Lançado pela primeira vez 1999, o cão robô da Sony Aibo era tão  real e animado que donos devotos ainda fazem de tudo para mantê-los vivos, depois que a Sony descontinuou a assistência técnica para modelos mais antigos. Mas agora, 18 anos depois, talvez seja a hora de dizer adeus a estes modelos, já que Sony anunciou uma nova e melhorada versão do câo robô.

Aibo, o robô canino da Sony, sofre uma morte lenta após fim do suporte técnico
A Sharp vai vender este pequeno robô que funciona como um smartphone

Com um chip quad-core de 64 bit e uma bateria recarregável que rede até 2 horas de brincadeiras, o novo Aibo ganha vida com o novo design de atuadores customizados que permitem ao robozinho de mover em 22 eixos diferentes. Para os não engenheiros, isso significa que ele pode convincentemente recriar os movimentos de um cachorro real, incluindo abanar o rabo e orelhas, movimento individual das patas e sincronizar sons com a boca. A única coisa que ele não fará é destruir o seu par de sapatos favorito.

Usando uma câmera de lente angular escondida no nariz do Aibo, uma segunda câmera próxima ao seu rabo e sensores adicionais que podem reconhecer toques como carícias, a Sony afirma que o robô tira vantagem de truques do aprendizado de máquina e inteligência artificial para reconhecer de forma melhor rostos, sorrisos  e comandos e elogios por voz, para ajuda-lo a formar um forte vínculo com seus donos – algo já visto em bichos robôs semelhante, como o Anki Cozmo. A companhia espera que a introdução dos expressivos displays OLED nos olhos do Aibo ajude a melhorar as interações humanas como se ele fosse um animal de verdade.

Quando ele for lançado exclusivamente no Japão em janeiro do ano que vem (A Sony diz que testará o mercado antes de decidir vendê-lo em outras partes do mundo) o “robô de entretenimento” também poderá usar um SIM card para acessar a internet e baixar atualizações mesmo quando você o levá-lo para passear.

Infelizmente, a única melhoria que a Sony não fez no Aibo foi o seu preço. Assim como o original, este será um brinquedo muito caro, custando a partir de U$ 1.730. Mas para aproveitar todas as funções do Aibo, incluindo a conectividade com smartphones e uma loja de aplicativos que trará novos truques e habilidades, os donos terão que assinar um serviço de três anos que custa cerca de U$ 800. A Sony também introduzirá um serviço de assistência técnica parecido com o Apple Care da Apple que oferece descontos em reparos por mais U$ 475. O alto custo para ser um dono do cão robô talvez seja a parte mais realista do brinquedo.

[Sony via IEEE Spectrum]