Na última vez que ouvimos falar sobre o “Mad Mike” Hughes, 61, o motorista de limousine e dublê que planeja se lançar em um foguete de US$ 20 mil escrito “PESQUISA TERRA PLANA”, foi impedido pelo governo dos Estados Unidos. A alegação é de que ele não podia fazer o voo pois não poderia realizar tal ação em propriedade pública.

O que aconteceria se a Terra de repente ficasse plana
Foto espacial dá ideia da diferença de tamanho entre a Lua e a Terra

Isso não impediu que Hughes continuasse com sua pesquisa altamente científica. Segundo publicações dele no Facebook, o motorista voará verticalmente a mais de 800 km/h (500 mph), a uma altura de quase 550 metros. Com um lançamento em direção ao céu, previsto para 3 de fevereiro, Hughes espera que isso o livrará de acessar propriedades públicas e de ter problemas com o governo.

“Dessa forma, teremos amortecimento o suficiente quando pousar. E não será em propriedade do Escritório de Gestão de Terra”, afirmou Hughes em um vídeo postado na última semana.

Não é a primeira vez que Hughes se lança em foguetes feitos em casa. Porém, apenas recentemente ele se tornou um convertido à religião da Terra Plana, o que coincidiu com a necessidade dele de juntar mais grana para produzir seus foguetes, segundo o Washington Post.

Ainda não está claro o que Hughes pretende alcançar com o lançamento, pois, como já notou o LiveScience, para observar a curvatura da Terra é necessário atingir pelo menos 10,7 mil metros acima da superfície. O foguete de Hughes não vai conseguir nem chegar perto de tal altura — o que é uma boa notícia, pois os paraquedas que ele pretende usar não aguentariam o tranco.

É importante notar que nosso herói não é muito fã da ciência, como ele deixou claro em uma entrevista à agência de notícias Associated Press:

Eu não acredito na ciência. Eu sei sobre aerodinâmica, a dinâmica dos fluídos e como as coisas se movem através do ar, sobre tamanhos de bicos de foguetes e de impulso. Mas isso não é ciência, é só uma fórmula. Não há diferença entre ciência e ficção científica.

Em uma troca de conversas no Facebook publicada há alguns dias, Hughes anunciou que “não haverá espectadores” e que “qualquer drone voando próximo à propriedade será destruído… nossos próprios drones vão filmar quem estiver filmando e suas licenças de matrícula.”

“Eu sou o único homem na história a desenvolver e construir um foguete e a me lançar nele”, disse. “Então, voem com seus drones no inferno.”

[Popular Mechanics/Live Science]

Foto enviada por Ian Dalton