A nave espacial da missão OSIRIS-Rex, da NASA, está indo em direção a Bennu, um asteroide rico em carbono que pode conter os elementos básicos da vida. No fim do ano passado, ela coletou algumas imagens que nos fazem lembrar do quão pequenos e insignificantes somos comparados com o restante do universo.

Viagem da NASA até asteroide pode ajudar a revelar a origem da vida na Terra
Todas as coisas incríveis que aprendemos com a nossa primeira viagem a um cometa
O que aconteceria se a Terra de repente ficasse plana

Esta imagem composta por três fotos foi capturada pela espaçonave da missão em 2 de outubro de 2017, quando ela estava a uma distância de 5 milhões de quilômetros da Terra, o que equivale a 13 vezes a distância entre nosso planeta e a Lua. A composição de imagens foi combinada e passou por um processo de melhoria de cor. No caso da Lua, ela foi um pouco mais abrilhantada para tornar-se mais visível (na verdade, a Lua é um pouco mais escura do que parece).

Em setembro de 2017, a OSIRIS-REx usou sua câmera de navegação para tirar uma foto da Terra (abaixo) a uma distância de 110 mil quilômetros. Se você olhar com atenção o lado direito superior, vai conseguir notar vestígios dos furacões Maria e José, que atingiram o Caribe e a América do Norte.

Crédito: NASA/OSIRIS-REx

A espaçonave deve chegar ao asteroide Bennu em agosto deste ano, quando ela deve coletar alguns vestígios de rocha e começar sua jornada de volta para casa. Se tudo ocorrer como planejado, a sonda deve voltar à Terra em 2023.

[NASA]

Crédito da imagem do topo: NASA/OSIRIS-REx e Universidade do Arizona