Hoje em dia, cineastas recorrem frequentemente a efeitos especiais para cenas de destruição que seriam muito caras ou perigosas para se fazer de verdade. Mas o filme 007: Operação Skyfall tinha um problema diferente.

Para dar mais realismo, a equipe de efeitos especiais queria usar um inestimável Aston Martin DB 5 de 1960, que apareceu há quase 50 anos no terceiro filme de James Bond. Só que eles não queriam danificar o carro. Então, em vez de recorrer a gráficos 3D, eles se voltaram para impressoras 3D.

A equipe de efeitos especiais chamou a empresa Voxeljet, que usou uma impressora 3D enorme, com capacidade de 8m³, para reproduzir três modelos em escala 1:3 do Aston Martin.

Cada pseudominiatura foi montada a partir de 18 componentes individuais, para que eles pudessem imitar funcionalidades reais, como abrir portas, porta-malas e capô.

(Spoiler!) Infelizmente, um dos modelos teve uma morte prematura nas mãos da equipe de efeitos especiais, que o explodiu em uma cena. Mas o seu sacrifício garantiu que o DB 5 original não fosse prejudicado na realização do filme. [3ders.org via Damn Geeky]