O Google Reader está no seu leito de morte, e o fim definitivo será no dia 1º de julho, próxima segunda-feira. Sua morte foi anunciada há algum tempo, então já deveríamos estar preparados para isso. E mesmo que um tempo de luto seja necessário, muitos já buscam um substituto. Eis uma lista de plataformas alternativas que podem ajudar a tornar a transição o mais simples possível. Sentimos muito pela sua perda.


Antes de começar…

ku-xlarge (6)

Uma coisa importante da migração é que você provavelmente não vai querer perder todos os seus feeds, certo? Então é fundamental que, antes de decidir qual vai ser o substituto do Google Reader, você garanta os seus dados antes do fim do serviço. É bem fácil:

  • Entre na página do Reader no Google Takeout e clique em “Criar Arquivo”. Ele vai começar a juntar um arquivo com todos os seus feeds, as pessoas que você segue, itens marcados com estrela, e mais (no entanto, muitas dessas informações não poderão ser usadas em outros serviços).
  • Assim que estiver pronto, clique no botão Download que aparece para salvar suas assinaturas.
  • Abra o arquivo ZIP que você baixou e dê uma fuçada nas pastas. Dentro da “Reader”, você vai encontrar um arquivo chamado subscriptions.sml. Extraia para seu desktop. Ele contém todos os seus feeds.

Salve esse arquivo em um lugar seguro e comece a testar os serviços – você pode precisar usá-lo mais de uma vez.


Feedly

ku-xlarge

O Feedly é uma das melhores opções para quem precisa de um leitor de RSS em todos os dispositivos. Ele tem uma interface para desktop e também apps para iOS e Android. Tudo muito bem feito, mas é mais parecido com um jornal ou revista do que aquele fluxo constante de feeds jogados na sua cara como o Google Reader – mas você pode mudar para uma visualização mais próxima à do falecido leitor do Google. Mas é gratuito, e o Feedly há um tempo diz que a transição do Google Reader é simples. E realmente é – você não precisa se esforçar muito para importar todas as assinaturas do Google Reader e começar a ler no Feedly.


Digg Reader

ku-xlarge

O Digg Reader vai ser lançado logo – ele começou a ser liberado na semana passada, mas não está aberto ainda para todos os usuários. Mas, até agora, ele parece bom, o que é o suficiente para quem busca alternativas ao Google Reader. A sua interface é limpa e simples, e ele também conta com alguns recursos extras como um botão integrado para o Instapaper, integração com o sistema de positivo/negativo do Digg, e mais.


AOL Reader

ku-xlarge (1)

É estranho ver a AOL ressurgindo do nada, mas o AOL Reader é um leitor simples e rápido. Tudo o que você quer em um substituto do Google Reader. Não há nada novo aqui, mas isso não é exatamente ruim, e no futuro ele ganhará apps para iOS e Android. Vale dar uma olhada.


NewsBlur

ku-xlarge (2)

O NewsBlur tem um web app bem sólido e parecido com o Google Reader, e para testá-lo basta entrar no site do serviço. E, se você quiser usar a versão mobile, ele tem apps para Android e iOS também. Contas gratuitas podem ter até 64 assinaturas, o que não é o suficiente para muita gente. Assinaturas ilimitadas custam apenas US$ 1 por mês.


The Old Reader

ku-xlarge (3)

Isso é basicamente o Google Reader; a interface é praticamente idêntica. E você pode usar a sua conta do Google para importar os feeds. Mas o The Old Reader alega estar sobrecarregado no momento, e não permite a importação dos feeds. A parte ruim é que ele (ainda) não tem apps, e a integração social só está disponível para quem se conecta via Facebook. Mas é uma boa alternativa para ser usada na web.


NetVibes

ku-xlarge (4)

O NetVibes é um web app com algumas opções de personalização bastante poderosas. Como todo bom leitor RSS, você pode recorrer a uma abordagem de feeds puros, mas o NetVibes também tem uma configuração que permite que você crie e organize “widgets” para feeds e pastas específicos. A parte ruim é que não há app mobile, então você fica preso ao desktop.


Pulse

ku-xlarge (5)

O Pulse (Android) é um leitor de RSS estiloso que tem suporte ao uso de múltiplas colunas para facilitar a organização. E ele é tão belo no seu Nexus quanto no seu desktop.


Flipboard

ku-xlarge (7)

É verdade que um app mobile jamais vai substituir completamente o Google Reader – você vai sentir falta dele no seu desktop. Mas o Flipboard  (AndroidiOS) é excelente, com uma visualização estilo revista e se mostra uma ótima opção para aqueles que gostam de feeds cheios de imagem. É tão bonito que você vai perdoá-lo por não estar no desktop – ao menos por enquanto, já que uma versão para Windows 8 foi anunciada recentemente.


Zite

ku-xlarge (8)

O Zite (AndroidiOS) tem um visual limpo parecido com um jornal com a opção de uma visualização padrão dos feeds. Perfeito para quem mantém o RSS na segunda tela.


Twitter?

ku-xlarge (9)

Talvez não seja a melhor alternativa, mas o Twitter pode preencher parte do vazio deixado pelo Reader dependendo do seu uso. Ele não tem uma função “não lido”, então só é bom para algumas coisas, mas muitos veículos usam o Twitter como um RSS. E não há limitação de apps mobile. Se você usar casualmente o Google Reader, e bastante o Twitter, ele pode funcionar.


Importe seus feeds do Google Reader

ku-xlarge (10)

Encontrou um reader interessante e quer testá-lo? Então prepare-se para importar seus feeds do Google Reader. O método varia de serviço para serviço – em alguns, como no Feedly, você pode fazer login com a sua conta do Google para a importação das assinaturas. Outros, porém, exigem algo mais ou menos assim:

  • Abra o leitor RSS de sua preferência e entre nas configurações
  • Procure pela opção Importar (ou Import, se estiver em inglês). Ela estará em lugares diferentes dependendo do serviço, mas a maioria tem uma opção de importar feeds usando um arquivo OPML – é aquele que você baixou do Google Reader.
  • Selecione a opção de importação, e procure o arquivo subscriptions.xml que você extraiu do Google Takeout. Todos os seus feeds devem aparecer no novo Reader.

Isso não vai importar seus itens marcados com estrela, ou o que você leu ou deixou de ler, mas, ao menos, as suas assinaturas serão recuperadas – e isso é um excelente começo.


Então podemos começar a caçar o substituto ideal para o Google Reader, e passar os próximos dias lembrando de todas as alegrias dadas por ele nos últimos anos. Você conhece algum leitor que não entrou na lista? Deixe sua sugestão nos comentários!