Embora pese quase 60 mil toneladas, as massivas plataformas de petróleo semi-submersíveis que pontilham o Golfo do México conseguem, ainda assim, afundar quando se veem frente ao poder de um furacão. Só existe uma maneira de puxar o convés de 7500 toneladas das plataformas para cima da linha do oceano após uma catástrofe do tipo — com o navio capaz de levantar mais peso dos Estados unidos, o VB 10.000.

Desenhado pela Versabar (baseado no levantador de cargas pesadas anterior da empresa, o Bottom Feeder) e construído pela Gulf Marine Fabricators em Ingleside, Texas, o VB 10.000 é um catamarã de US$ 100 milhões para cargas pesadas com um par de torres massivas para levantamento montadas em cima de duas barcaças. Talvez “massiva” seja um termo simples para designá-las.

Cada torre mede 73 metros de altura e pesa 3400 toneladas — ou o mesmo que a Ponte Ben Franklin, na Pennsylvania. Ambas as barcaças medem 91,4m por 21,9m e cada uma é movida por um quarteto de propulsores de 1000 cavalos os quais também permitem que a estrutura estacione sobre o local de trabalho. Para evitar que o  balanço das ondas afete o trabalho de levantamento, o VB 10.000 usa um conjunto de pinos articulados para conectar as torres às barcaças. Para desempenhar a sua finalidade, reerguer coisas submersas, quatro blocos de levantamento de 2 mil toneladas são fixados no convés da plataforma de petróleo por mergulhadores, que também cortam os “pés” dela, e então puxados para a superfície pelos ganchos de 400 toneladas do navio e depositada na traseira de uma outra embarcação que aguarda para transportá-la de volta ao porto.

Lançado em outubro de 2010, o VB 10.000 já fez 40 resgates — tudo do resgate de detritos submersos, à desativação na parte de cima, à remoção de revestimentos e rizadura. E com os novos dispositivos de agarramento do navio, o VB 10.000 será capaz de pegar algumas das 1800 plataformas que os órgãos reguladores dos EUA acham que será necessário remover na próxima década.

Apropriadamente batizadas como “As Garras”, esses dispositivos subaquáticos de levantamento são exatamente o que parecem ser, pinças gigantes como aquelas que você encontra em máquinas de pegar ursinhos e brinquedos. Cada garra é operada autonomamente mede 37,2m de altura, 34,1m de largura e pesa 1000 toneladas. Elas também podem ser usadas em conjunto com umas armações que são afundadas até o solo do oceano antes que a garra faça o seu trabalho. Os detritos são primeiro carregados na armação e então ela é levantada. Isso evita que as garras sejam cravadas no convés de plataformas multi-milionárias enquanto elas são resgatadas. [VersabarOffshore MagazinegCaptainPopSciImagens: Versabar]

VB 10.000 em ação.