Lançado nos Estados Unidos em 2020, o Clubhouse virou sensação imediata na mídia.

O aplicativo social de áudio virou assunto nas redes sociais do mundo todo por ter entre os usuários o bilionário sul-africano Elon Musk. O app funciona com diversas salas de bate-papo com duração pré-determinada não tem fotos ou vídeos, a não ser as imagens do perfil de cada pessoa.

Incomodou, mas murchou

O barulho foi grande.

Em pouco tempo, o aplicativo fez um sucesso tão grande que forçou empresas como Twitter (que criou o Spaces), Facebook e Spotify a lançarem produtos de áudio semelhantes para não ficarem para trás.

Apesar do sucesso, a rede começou a perder força após um tempo por causa das regras de exclusividade e limitação de sistema: o número de pessoas que poderiam ingressar era limitado, e os novos usuários precisaram de um convite de um membro, além de só estar disponível para iOS no começo.

Entretanto, visando alcançar mais pessoas, em julho deste ano a rede abandonou a regra de somente convidados e abriu o aplicativo para todos.

Para o cofundador e CEO Paul Davison, um ex-estagiário do Google, foi uma mudança necessária.

Como está o Clubhouse hoje?

O app está em fase de aprimoramento de suas funções. Em breve, o Clubhouse estará disponível em 26 idiomas para permitir acompanhar na língua desejada.

Ao abrir o aplicativo agora, o usuário encontra um recurso de pesquisa mais preciso, tópicos marcados para salas, links fixados na parte superior da sala e a nova função Saved Replays. Agora, a plataforma permite que os replays sejam salvos para serem ouvidos na hora que o usuário quiser.

Como salvar os áudios?

Para salvar um replay, basta tocar no menu de três pontos do corredor ou de uma sala ao vivo e assim os áudios ficaram salvos no ícone de compartilhamento do perfil. Além disso, se o usuário não pôde comparecer a uma sala que salvou (e os replays estavam ativados), esse replay será salvo automaticamente na lista.

No Clubhouse, as pessoas podem sentar e observar, levantar as mãos para entrar na conversa ou criar suas próprias salas. Davison disse em recente entrevista para CBNC, que a empresa está trabalhando para disponibilizar o Clubhouse em 26 idioma, permitindo que usuários internacionais vejam o aplicativo em seu idioma nativo.

Novo ícone

Segundo a empresa, todo mês o Clubhouse atualiza seu ícone de aplicativo. E em dezembro, o ícone é o criador de conteúdo Abraxas Higgins. Banqueiro de Wall Street que de, estrategista de marketing musical, virou influenciador de áudio. Abraxas é a pessoa mais seguida no Reino Unido no Clubhouse com seu programa regular na rede social, o “9AM in London”.