A altura varia drasticamente entre os seres humanos. A pessoa mais alta já medida tinha 2,72 metros, enquanto a pessoa mais baixa media apenas 67 centímetros. Alguns gostam de seus tamanhos, mas outros desejam de ser mais altos ou mais baixos. Ainda assim, consideramos que isso é determinado pela nossa genética.

Pensando nisso, o Science Alert conversou com especialistas para entender se fatores externos, como o ambiente e a dieta, influenciam o nosso DNA. Spoiler: sim.

Sobre os fatores ambientais, o professor Peter Visscher, especialista em genética da Universidade de Queensland, na Austrália, afirmou que há evidências de que a altura aumenta com o tempo quando os países se industrializam ou ficam mais ricos. “Essa mudança deve ser ambiental porque os fatores genéticos não mudam em curtos períodos de tempo”, explicou. “Os prováveis ​​fatores ambientais são abundância de alimentos e melhores cuidados de saúde”.

Vários estudos de caso já destacaram essa interação. O professor Saverio Alberti, especialista em genética da Universidade de Messina, na Itália, diz à publicação: “Um exemplo que pode caber é a altura dos recém-nascidos durante a fome de 1944 na Holanda”. As crianças que nasceram ou cresceram durante essa época eram cerca de 4 cm mais baixas do que a altura holandesa média.

No entanto, 80% da nossa altura é definida pela genética. Funciona assim: Seu DNA determina sua altura potencial máxima, enquanto fatores ambientais determinam se você atinge esse máximo ou não.

É por isso que é difícil prever a altura das pessoas apenas pela genética em países onde a desnutrição é prevalente em crianças. Por outro lado, em países com nutrição adequada, é possível descobrir isso usando genes com aproximação de 3 cm.

Assine a newsletter do Gizmodo

A altura média global aumentou de forma constante ao longo do tempo, mas atingiu um platô há cerca de 30 anos. Isso significa que atingimos nossa altura máxima? Segundo Eirini Marouli, especialista em genética e estatística da Queen Mary University em Londres, é razoável supor que haja um limite superior para a altura média, em que os fatores nutricionais e de saúde são ideais. Mas também foi levantada a hipótese de que as mudanças recentes no estilo de vida podem estar impedindo novas mudanças na altura média dos humanos. “Essas mudanças têm a ver com cuidados de saúde, nutrição e status socioeconômico. Mas se a altura poderia ter atingido seu limite. Só o tempo pode realmente dizer.”

[Science Alert]