No último domingo (15,), uma unidade da academia Planet Fitness em Saginaw Township, em Michigan (EUA), foi evacuada após uma pessoa ter decidido parar de se exercitar e ter querido entrar numa rede Wi-Fi. A única opção da lista de redes era “remote detonator” (detonador remoto).

A academia ficou fechada por cerca de três horas, enquanto a polícia de Michigan procurava por bombas — até um cachorro especializado na busca por artefatos explosivos foi usado na missão, segundo informa o Saginaw News. No fim das contas, nada foi descoberto (óbvio, né?).

22 mil pessoas concordaram limpar banheiros por acesso Wi-Fi porque elas não leram os termos
Um imbecil causou pouso de emergência de avião por criar rede Wi-Fi ‘bomba a bordo’

Sobre a questão do nome da rede, caso as autoridades descobrissem, elas seriam altamente pressionadas a acusar o responsável pelo crime. No entanto, segundo o policial Donald Pussehl, do distrito de Saginaw, o incidente pode ser classificado como um ato de “liberdade de expressão”.

“Tudo é perfeitamente legal do ponto de vista policial”, disse Pusshel ao Saginaw News. “Não houve crime ou ameaça. Ninguém ligou para a polícia dizendo que havia uma bomba.” Embora a academia tenha voltado a funcionar após algumas horas, o fato de que o estabelecimento chegou a fechar por causa do nome de uma rede e por pessoas terem ficado com medo não é muito legal para a humanidade, de modo geral.

Aqui vai uma dica, caso você se tenha de se conectar a uma rede em algum local que você não conhece, como uma academia ou um aeroporto: se você vir algum nome de rede ameaçador, você muito provavelmente não está em perigo.

Foto do topo por Andrew H. Walker/Getty Images