por Daniel Junqueira

A Activision lançou uma divisão voltada para eSports em outubro do ano passado, e agora deu mais um passo para a construção de um império nos esportes eletrônicos: a produtora de Call of Duty anunciou a aquisição da Major League Gaming (MLG), organização criada em 2002 para fomentar o mundo dos jogos competitivos.

A MLG foi fundada por Mike Sepso, que desde outubro passado era vice-presidente sênior da divisão de eSports da Activision (que é comandada por Steve Bornstein, ex-CEO da ESPN). Sepso ajudou a Activision a comprar a MLG por cerca de US$ 46 milhões, de acordo com o Engadget. Foi a MLG que lançou a primeira transmissão televisiva de eSports nos EUA, a Halo 2 Pro Series de 2006, que foi transmitida na USA Network.

A aquisição da organização coloca a Activision em uma posição mais confortável para expandir sua atuação nos esportes eletrônicos. A empresa agora controla softwares, sites, sistemas de livestreaming e tecnologia de transmissão relacionados a jogos profissionais e competitivos.

Sepso garante que pouco mudará em relação ao que foi feito até agora dentro da MLG, e a organização vai continuar trabalhando em parceria com outras publishers – ou seja, nada de exclusividade para jogos da Activision-Blizzard (além de Call of Duty, eles também produzem Destiny, Heroes of the Storm e Hearthstone, por exemplo). Para o futuro, a ideia é expandir a MLG para que ela se torne uma “ESPN dos eSports” – a Activision aposta na capacidade da liga de criar conteúdo premium, algo mais elaborado do que serviços como YouTube Gaming e Twitch oferecem atualmente.

[Engadget]

Foto via artubr/Flickr sob licença Creative Commons