Todo mundo quer ajudar o meio ambiente, mas fazer algo de fato requer um tremendo esforço, certo? Então trago boas notícias: um novo projeto permite que pessoas comuns, que não detêm de conhecimento científico, contribuam para uma missão que busca acompanhar a recuperação do Parque Nacional de Gorongosa em Moçambique, na África.

O parque passou por maus bocados nos últimos tempos, já que duas guerras foram travadas sobre ele (uma por independência e uma guerra civil). Mas além do óbvio custo humano, a guerra também danificou grandes populações animais, além de causar danos à biodiversidade do parque. Mas parece que ele está começando a se recuperar, com o aumento do número de leões, elefantes, antílopes e outros animais.

Os pesquisadores firmaram parceria com a plataforma de “ciência cidadã” Zooniverse para lançar o projeto Wildcam Gorongosa, que busca terceirizar a análise de milhares de fotos, para que os dados que não podem ser analisados com facilidade por computadores possam ser analisadas de forma muito mais rápida do que se os próprios cientistas avaliarem foto por foto.

O projeto funciona de forma bem simples: você vai até o site do Wildcam Gorongosa e uma série de imagens de uma das câmeras instaladas no parque serão mostradas a você. Disso, tudo o que é preciso fazer é identificar qualquer animal que apareça nas fotos. Você não precisa ser um expert em animais para identificar cada um deles, já que existe um painel lateral que te ajuda a saber qual animal é mostrado na imagem. E mesmo que você não tenha 100% de certeza do que é aparece ali, isso ainda não importa — porque a ideia é que milhares de pessoas ajudem a analisar as mesmas informações que podem ser construídas — e os erros são corrigidos quando uma mesma imagem é mostrada diversas vezes a diferentes contribuidores.

E caso você seja mais competitivo, é possível até mesmo criar uma conta para rastrear e comparar com outros usuários quanto animais você já identificou.

Este não é o primeiro projeto do tipo — o Zooniverse, a plataforma em que ele foi criado, já foi usado em um número de projetos em conjunto similares. Ele começou há cinco anos com o Galaxy Zoo, que identificou tipos de galáxias por meio de imagens registradas pelo Telescópio espacial Hubble. Desde então, outros projeto incluíram a análise de manuscritos de registros de navios e a monitoração de pinguins.

Se você já é fã do Snapshot Serengeti e do Chimp & See, você definitivamente vai querer dar uma olhada neste projeto que permite explorar o Parque Nacional de Gorongosa em Moçambique, descobrindo novas formas de vida selvagem dentro dele.

Vá até o site do Wildcam Gorongosa e comece a salvar o mundo, um leão por vez.