A Amazon anunciou tablets muito baratos na semana passada. Para manter o preço baixo, ela coloca uma propaganda na tela de trava – assim como faz em certos Kindles.

A internet ficou irritadíssima com isso, ameaçou não comprar os tablets, e exigiu uma forma de não ver os “Special Offers”. A Amazon cedeu. Mas ver propaganda não-invasiva é tão ruim assim?

Os novos Kindle Fire não colocam anúncios em todo lugar da interface: é só na tela de descanso. Você só vê quando ligar a tela de novo. A propaganda não impede você de destravar o tablet: é só uma imagem. E ela não gasta seu plano 3G porque quase todos os modelos só têm Wi-Fi. (Há um modelo 4G, que pode muito bem usar o Wi-Fi para baixar anúncios.)

Mas muitos queriam a opção de não ver propagandas. Por isso, a Amazon agora oferece uma opção de desativar as propagandas: basta pagar US$15. (Claro, outra forma de retirar os anúncios é instalar uma ROM customizada.) A opção sempre existiu para os leitores de e-book: pague menos com “Special Offers”, ou pague mais sem propaganda na tela de descanso.

O novo Kindle Fire custa US$159. Os modelos com tela HD começam em US$199. Não há magia para chegar a esses níveis de preço mantendo a qualidade do hardware. Mas você pagaria menos por um tablet com anúncios não-invasivos? [Gizmodo US]