Já tem algum tempo que a Amazon vem testando o conceito de lojas em que não há atendentes humanos, nem caixas para passar as compras — tudo é feito inteiramente pelos próprios consumidores, que não precisam levar nem dinheiro ou cartão de crédito, uma vez que a aprovação dos itens é feita pelo celular. Até então, os espaços só existiam nos Estados Unidos, mas a companhia está ampliando os testes para outro país.

Nesta semana, a gigante do varejo inaugurou a primeira unidade da loja-conceito fora dos EUA. O estabelecimento mais recente fica em Londres, no Reino Unido, e usa a tecnologia Just Walk Out, em que os clientes pegam os itens que desejam e a própria loja reconhece quais deles foram retirados das prateleiras para serem adicionados a um carrinho virtual. Isso acontece por meio de dezenas de sensores e câmeras espalhados pela loja. O usuário só é cobrado pelas compras quando está para sair do ambiente, ocasião em que é exigido utilizar o aplicativo da Amazon.

O espaço abre todos os dias às sete da manhã, pelo horário local de Londres, e fecha às 23h. Apesar de usar a marca Amazon Fresh por lá, o ambiente tem apenas 230 metros quadrados, uma área similar ao Amazon Go, que costuma ficar em lugares bem mais compactos, entre 110 m² e 210 m². A grande maioria das unidades do Amazon Fresh tem o tamanho de super ou hipermercados tradicionais, podendo ultrapassar os 3.200 m².

Por conta da pandemia de Covid-19, a loja em Londres limita a capacidade de pessoas que podem ficar na parte interna. Até 20 pessoas são permitidas simultaneamente, e a empresa ainda disponibiliza máscaras e álcool gel na entrada. Além disso, marcas no chão da loja foram colocadas para indicar o distanciamento social entre consumidores.

Assine a newsletter do Gizmodo

A Amazon ainda confirma que planeja inaugurar mais lojas nesse estilo na região metropolitana de Londres. Nos EUA, 26 unidades já foram lançadas desde 2016, mas o público só veio a ter um acesso maior desde 2018.

[The Verge]