O Prime Day, um dos dias de maior venda na Amazon no ano, que ocorre geralmente em julho, está suspenso até segunda ordem nos EUA, até porque todos os dias estão sendo “Prime Day”. Após a notícia de que Jeff Bezos, fundador da Amazon, acumulou pessoalmente US$ 24 bilhões durante a pandemia de COVID-19, o Wall Street Journal relata que a Amazon está diminuindo os incentivos às operações baseadas em vícios, como recomendações para fazer com que compradores individuais adquiram menos itens.

Fontes disseram ao WSJ que as promoções do dia das mães e do dia dos pais nos Estados Unidos são exorbitantes e os cupons foram retidos. Parece um reconhecimento de que a Amazon não apenas não precisa do seu dinheiro, mas também gostaria que você levasse pelo menos parte dele para outro lugar.

Não está claro exatamente quanto a Amazon cresceu durante o surto do novo coronavírus. Segundo a Reuters, anotações de reuniões privadas mostram que a Amazon espera perder US$ 100 milhões, que teriam sido ganhos principalmente em dispositivos vendidos durante o Prime Day. Porém, a companhia contratou 175 mil pessoas no mês passado e um funcionário da Amazon disse ao WSJ que a companhia recebeu tantos pedidos de papel higiênico e álcool em gel que “não têm capacidade para atender as outras demandas”.

No ano passado, a empresa de análise eMarketer estimou que a Amazon controlava 38% do comércio eletrônico nos Estados Unidos. Um porta-voz da eMarketer disse ao Gizmodo que o valor provavelmente será atualizado no próximo mês, e é “muito cedo para saber” se aumentará. Mas, com base no fato de que a Amazon suspendeu temporariamente o atendimento de pedidos de muitos vendedores de markeplace a priorizar itens essenciais, é seguro dizer que a Amazon está pronta para crescer.

Quando solicitada a comentar as alegações deste estudo, um porta-voz da Amazon apenas disse ao Gizmodo que a empresa “não tem nenhuma informação para compartilhar”.

Em uma carta anual aos acionistas publicada nesta quinta-feira (16) detalhando a resposta da Amazon, Jeff Bezos escreveu que “diferente de um aumento previsível em feriados, esse pico ocorreu com pouco aviso, criando grandes desafios para nossos fornecedores e a nossa rede de distribuição.”

Bezos também enfatiza o desejo de talvez começar a testar regularmente todos os trabalhadores para COVID-19, embora não haja um plano claro de como a empresa possa fazer testes com o volume tão alto e durante uma escassez debilitante, ou como a empresa iria ampliar seu laboratório existente para processar os testes em tempo hábil para interromper efetivamente a propagação do vírus, que já infectou 74 trabalhadores de suas instalações.

E logo após a empresa demitir trabalhadores que protestaram e tentaram se organizar, Bezos acrescenta que entre os novos contratados estão um professor de pré-escola, e que a Amazon está “feliz” por tê-lo “até que possa voltar para a sala de aula”.

A Amazon está apoiando, mais uma vez, o fornecimento de assistentes domésticos com desconto e brinquedo sexuais em uma reviravolta de um dia, mas ainda há tempo. Com tudo isso, pegue seu dinheiro, respeite o distanciamento social e compre de mercados online e lojas locais.