O golpe do príncipe nigeriano nunca vai morrer. Ele perdurou em várias formas por décadas, e a versão a seguir é absolutamente incrível. Você realmente não daria US$ 3 milhões para ajudar um astronauta nigeriano – preso numa missão espacial secreta – a voltar para casa?

>>> Por que os golpistas de e-mail dizem que são da Nigéria?



Você sabe como funcionam essas fraudes: um e-mail diz que alguém foi injustamente preso/sequestrado/exilado. Eles são ricos, mas não têm acesso ao próprio dinheiro. Se você os ajudar, eles darão uma recompensa quando estiverem livres. O que realmente acontece, claro, é que eles fogem com seu dinheiro.

E então temos o golpe do astronauta nigeriano. Este e-mail é uma verdadeira joia do gênero! Como nota o Jalopnik, quem escreveu este scam não reuniu detalhes de forma aleatória: o golpe é baseado em alguns fatos reais reformulados de forma criativa.

O e-mail começa assim:

Assunto: Astronauta nigeriano quer voltar para casa
Dr. Bakare Tunde
Gerente de Projeto de Astronáutica
National Space Research and Development Agency (NASRDA)
Lote 555
Rua Misau PMB 437 Garki, Abuja, FCT NIGÉRIA

Caro senhor,

PEDIDO DE ASSISTÊNCIA – ESTRITAMENTE CONFIDENCIAL

Eu me chamo Dr. Bakare Tunde, primo do astronauta nigeriano Abacha Tunde, major da Força Aérea. Ele foi o primeiro africano no espaço quando fez um voo secreto para a estação espacial Salyut 6 em 1979. Depois ele foi em outra nave, a Soyuz T-16Z, para a estação espacial soviética militar e secreta Salyut 8T, em 1989.

Ele ficou preso lá em 1990, quando a União Soviética foi dissolvida. Os outros membros soviéticos da tripulação voltaram à Terra na Soyuz T-16Z, mas o espaço dele foi tomado por carga. Houve voos ocasionais de abastecimento Progrez para mantê-lo vivo desde aquela época. Ele está de bom humor, mas quer voltar para casa.

Os detalhes são surpreendentes. Primeiro de tudo, ele está “de bom humor”, apesar de ser deixado para trás pelos russos, que preferiram trazer carga de volta à Terra em vez de um humano. É um jeito de brincar com a desconfiança dos americanos em relação aos russos.

Em segundo lugar, a natureza secreta da missão explica por que ninguém nunca ouviu falar de um homem preso no espaço há mais de uma década. Mas, de fato, algumas das naves soviéticas e dos programas espaciais existiram mesmo, ou têm nomes próximos de coisas reais. Vamos aos detalhes.

Detalhes (quase) reais

A Salyut 6 foi uma estação espacial da União Soviética lançada em 1979, que ficou ativa até 1982. Ela foi a primeira a receber astronautas vindos de países que não os EUA e a URSS. O primeiro foi um cosmonauta da República Checa (então Checoslováquia); depois vieram cosmonautas da Hungria, Polônia, Romênia, Cuba, Mongólia e mais.

Por isso, uma viagem para a Salyut 6 em 1979 seria bastante plausível para o primeiro cosmonauta africano. Só não faz muito sentido que os soviéticos manteriam segredo sobre lançar um nigeriano ao espaço.

Além disso, a estação espacial Salyut 6 recebia naves de reabastecimento não-tripuladas, algo mencionado no e-mail. No entanto, elas se chamavam Progress com dois esses (ou dois “с” no alfabeto russo) – não “Progrez”, como diz o scam.

salyut 6
Salyut 6

Outra nave citada pelo e-mail é a Soyuz T-16Z. A escolha desse nome é bem curiosa: a nave Soyuz T-15 foi a última da série T a ser lançada pela União Soviética, e ela foi a única da história a visitar duas estações espaciais.

Será que os soviéticos não fizeram uma missão secreta para levar o nigeriano de uma estação espacial (Salyut 6) até outra (Salyut 8T)? Provavelmente não, mas perceba a atenção aos detalhes!

E quanto à Salyut 8T? A última estação espacial dos soviéticos foi a Salyut 7, então parece que, mais uma vez, o autor do e-mail adicionou um número para indicar que a missão era secreta.

Há um detalhe curioso aí: os soviéticos realmente tinham estações espaciais militares secretas, chamadas Almaz – mas lançadas com o nome Salyut para despistar os americanos.

Por fim, o e-mail diz que o astronauta nigeriano ficou preso na estação espacial após a dissolução da URSS. Algo semelhante de fato aconteceu na vida real! Do Jalopnik:

Houve um cosmonauta deixado sozinho a bordo de uma estação espacial durante a queda da União Soviética. Ele não foi deixado lá para sempre, acumulando salário, mas teve que ficar mais tempo do que o planejado, enquanto pessoas na Terra planejavam o que fazer, e a nave de reabastecimento Progress enviava mantimentos para mantê-lo vivo…

O cosmonauta era Sergei Krikalev, e a estação espacial era a Mir. Com a União Soviética à beira do colapso, e a necessidade de manter boas relações com o Cazaquistão (onde estão todas as bases de lançamento), um inexperiente engenheiro de voo do país foi enviado à Mir para uma estadia curta… mas a União Soviética entrou em colapso, deixando Krikalev sozinho na estação durante quatro meses.

Claro, ao contrário do nigeriano no e-mail, o cosmonauta não ficou sozinho no espaço em segredo.

O golpe

Se você estava acreditando um pouquinho no e-mail, é melhor parar. Eis a parte do e-mail que envolve o golpe:

Nos 14 anos em que esteve na estação, ele acumulou um pagamento pelo voo e juros no montante de quase 15 milhões de dólares americanos. O dinheiro está em um fundo fiduciário no Lagos National Savings and Trust Association.

Se pudermos obter acesso a esse dinheiro, poderemos dar um pré-pagamento às autoridades espaciais russas para um voo de regresso da Soyuz para trazê-lo de volta à Terra. Foi-me dito que isso vai custar 3 milhões de dólares americanos. Para acessar o fundo fiduciário, precisamos da sua ajuda.

Consequentemente, eu e meus colegas estamos dispostos a transferir o montante total para sua conta ou pagamento posterior, uma vez que, como funcionários públicos, somos proibidos pelo Escritório do Código de Conduta (leis do funcionalismo público) de abrir e/ou operar contas no exterior em nossos nomes.

É desnecessário dizer que a confiança depositada em você neste momento é enorme. Em troca, concordamos em lhe oferecer 20% do montante transferido, enquanto que 10% serão reservados para despesas acessórias (internas e externas) entre as partes no decurso da transação. Você será avisado a remeter o saldo de 70% para outras contas no devido tempo.

Pedimos que o sr. acelere as medidas, pois estamos atrasados ​​para realizar o pré-pagamento neste trimestre financeiro.

Por favor, confirme o recebimento dessa mensagem apenas através de meu número direto 234 (0) 9-234-2220.

Atenciosamente, Dr. Bakare Tunde
Gerente de Projeto de Astronáutica
tip@nasrda.gov.ng
http://www.nasrda.gov.ng/

A NASRDA realmente existe – é a agência espacial da Nigéria – assim como o site na assinatura do e-mail. Mas o governo nigeriano não pagaria o suficiente para esse cara ter US$ 15 milhões parados em uma conta bancária, mesmo com juros.

O e-mail diz que o astronauta está preso na estação espacial há “14 anos” desde 1990. Isto significa que essa mensagem data de 2004. De fato, o The Register compartilhou o texto na época, e ele foi reaparecendo aos poucos na internet até se tornar viral agora.

Esta pode ser uma brincadeira muito engenhosa, ou uma paródia. De um jeito ou de outro, a mensagem merece reconhecimento, mesmo que seja por criar uma ficção com algumas boas bases na realidade.

[Jalopnik]

Foto por Cristiano Betta/Flickr. Colaborou: Felipe Ventura.