Uma das cartas mais raras de Pokémon — mais precisamente, do queridinho Pikachu — bateu o recorde ao ser leiloada por US$ 900 mil, cerca de R$ 4,6 milhões. Nunca na história uma carta de Pokémon havia sido arrematada por um valor tão alto.

O card antigo da versão Illustrator do monstrinho elétrico foi fabricado em 1998. A carta faz parte de uma coleção valiosa, que teve apenas 40 cópias produzidas e foi vendida apenas no Japão.

O item foi vendido em um leilão realizado pela Goldin, mercado especializado em colecionáveis. O felizardo comprador ainda é anônimo.

Segundo a empresa de classificação PSA, a carta é uma dos dois únicos itens da coleção que ainda estão em condição perfeita (nota 10 de conservação, na escala da PSA). Até mesmo o brilho original está preservado, como se o card tivesse acabado de sair da gráfica.

Após essa informação sobre o estado impecável da carta começar a circular e o leilão ganhar uma data para acontecer, os valores dos lances escalaram muito rápido. Não à toa, a carta foi vendida após receber outras 34 ofertas.

“Preço de venda final: US$ 900 mil. Uma venda que é recorde de todos os tempos para qualquer carta Pokémon”, escreveu a Goldin no Twitter.

Mas por que, afinal, o card em questão vale tanto?  Para entender a sua raridade, precisamos voltar mais de 30 anos no tempo.

O card em questão é um dos poucos a contar com um desenho exclusivo de uma “caneta” no canto inferior. Ele sinaliza que aquela carta foi um dos prêmios distribuídos a vencedores de uma série de concursos de ilustração de 1990. À época, os participantes enviaram seus próprios designs e ataques de Pokémon, e foram recompensados com a tal carta do Pikachu.

No card, é possível ler uma mensagem em japonês que, traduzida, significa: “certificamos que sua ilustração é uma excelente candidata do concurso Pokémon Card Game Illust. Portanto, declaramos que você é um ilustrador de cartas Pokémon autorizado e admiramos sua habilidade.” Para poucos, né?