Anvisa proíbe 140 cápsulas para emagrecer: veja a lista completa

Decisão vem após mortes da enfermeira Mara Abreu e da cantora Paulinha Abelha, associada ao uso de remédios do tipo. Veja a lista de proibições

Cápsula para emagrecer

Imagem: Ksenia Yakovleva/Unsplash/Reprodução

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a venda de 140 cápsulas e chás voltados para o emagrecimento. A decisão veio após a morte de Mara Abreu, enfermeira que sofreu uma hepatite fulminante ligada ao uso de tais produtos no início de março. 

A morte da cantora Paulinha Abelha reforça a decisão. Após seu marido revelar ao Fantástico que a artista fazia uso contínuo de pílulas de emagrecimento, surgiram suspeitas de uma possível correlação entre o produto e sua morte. 

Em entrevista ao G1, médicos explicaram que algumas ervas presentes nos chás, como a cavalinha, apresentam risco ao fígado quando usadas em altas dosagens. Como se não bastasse, grande parte destes produtos ditos naturais misturam ingredientes potencialmente nocivos à saúde quando usados indiscriminadamente.

É o caso do remédio 50 Ervas Emagrecedor. De acordo com Aécio Flavio Meireles Souza, diretor na Sociedade Brasileira de Hepatologia, o produto tem pelo menos 16 substâncias potencialmente hepatotóxicas.

Ao mesmo tempo, não há evidências científicas de que as cápsulas e chás para emagrecer promovem o resultado esperado. 

Apesar da decisão da Anvisa, ainda é possível encontrar alguns dos produtos listados no e-commerce. Quando questionada pelo G1, a agência explicou que as ações de fiscalização sanitária podem ocorrer por conta de programas de monitoramento, durante a realização de atividades programadas, ou como resultado de avaliação de denúncias e queixas técnicas.

Veja a lista completa de produtos proibidos pela Anvisa:

Sair da versão mobile