A Foxconn, companhia de tecnologia da Índia que produz iPhones e outros dispositivos para a Apple, esteve no centro de uma polêmica trabalhista nos últimos dias. Após protestos de funcionários, uma investigação interna confirmou negligência na alimentação e más condições dos dormitórios dos trabalhadores. Cerca de 17 mil pessoas trabalham na fábrica, que fica na cidade indiana de Sriperumbudur.

A empresa da maçã anunciou nesta quarta-feira (29) que decidiu colocou a Foxconn “sob probação” até que os problemas fossem corrigidos. A indiana lamentou profundamente o caso e garantiu que pretende trabalhar para contornar os problemas e retomar as operações. A companhia disse que pretende continuar remunerando seus empregados.

“Após preocupações recentes quanto à segurança alimentar e as condições das acomodações na Foxconn em Sriperumbudur, enviamos auditores independentes”, disse um porta-voz da Apple, segundo reporta a Reuters. “Descobrimos que algumas das acomodações e refeitórios usados ​​pelos funcionários não atendem aos nossos requisitos, e estamos trabalhando junto ao fornecedor para garantir que um pacote de melhorias seja rapidamente implementado.”

A linha de montagem foi interrompida no dia 18 de dezembro, e ainda não tem data para voltar ao ritmo normal. No início de dezembro, funcionárias da Foxconn em Sriperumbudur protestaram após mais de 250 colegas de trabalho sofrerem intoxicação alimentar. Do grupo, mais de 150 mulheres precisaram ser hospitalizadas.