Há cerca de um mês, a Apple lançava os recursos de áudio espacial, Dolby Atmos e áudio lossless (sem perdas) para assinantes do Apple Music, sem custo adicional. Até então, apenas quem tinha um macOS, iPadOS ou iOS podia ouvir as músicas com essas características, mas agora as novidades também foram disponibilizadas para usuários Android do aplicativo de streaming.

Para ter acesso às opções, as exigências permanecem as mesmas. Seu smartphone Android e os fones de ouvido precisam ser compatíveis com o formato Dolby Atmos. Depois, verifique se o Apple Music está em sua versão mais recente, para então ativar o uso da tecnologia por padrão — isso pode ser feito nas configurações do próprio Apple Music. O mesmo vale para o áudio lossless, que pode ser reproduzido em 24 bits/48 kHz ou 24 bits/192 kHz.

A Apple lembra que, nessas condições, as músicas ocupam um espaço maior nos aparelhos e consomem mais internet. Logo, a companhia recomenda que você faça o download de faixas apenas quando estiver conectado a uma rede Wi-Fi.

Também vale reforçar mais uma vez que o celular Android obrigatoriamente precisa ter suporte para Dolby Atmos para que as músicas no Apple Music sejam reproduzidas com essa qualidade. É um detalhe que chama atenção porque, no iOS, apenas os fones de ouvido devem cumprir essa exigência, sem a necessidade que o iPhone em si também seja compatível com o formato.

Áudio espacial, lossless e Dolby Atmos

Apesar de parecerem a mesma coisa, as tecnologias de áudio lançadas para o Apple Music têm propostas diferentes. O áudio espacial, por exemplo, é a solução da Apple para um som surround digital envolvente. Não é exatamente igual ao Dolby Atmos, que por sua vez se refere a um tipo de formato de som surround que simula um espaço 3D. No entanto, ambos estão relacionados.

Já o áudio sem perdas (lossless) é diferente do áudio espacial, pois se refere à resolução do próprio arquivo de música. O streaming compacta os arquivos para preservar a largura de banda e, como resultado, você perde parte da riqueza e dos detalhes da gravação original. Quanto maior a resolução, menos detalhes você perde — daí o termo “sem perdas”. As ressalvas aqui é que, além de consumir e ocupar um espaço maior nos aparelhos, o lossless não funciona com fones de ouvido Bluetooth comuns. Para aproveitar as vantagens, você terá que usar uma conexão com fio e, possivelmente, um conversor digital para analógico.

Assine a newsletter do Gizmodo

No caso da Apple, já se sabe que dispositivos mais antigos, mesmo tendo os aparelhos externos necessários, não suportam o áudio sem perdas. Entre eles estão o iPhone XR, iPad mini de quinta geração e iPad Air de terceira geração.