Ótimo. Novos rumores sobre o MacBook Air. De novo.

De acordo com o MacRumors, o analista Ming-Chi Kuo do KGI Securities afirma que a Apple vai lançar uma nova linha de MacBook Airs no segundo semestre de 2018. Essa nova leva de laptops será acompanha de uma queda no preço do que já é considerado o laptop mais barato da Apple.

• Apple pode estar prestes a matar o MacBook Air, e um novo MacBook o substituirá
• Chamadas para emergência revelam como funcionários da Apple se acidentam nos vidros da nova sede
• Apple prepara lançamento de três iPhones neste ano e um deles deve ser gigante

Kuo possui um ótimo histórico de previsões. Ele sabia sobre o Touch Bar da Apple seis meses antes de ele ser anunciado. O mesmo aconteceu com o iPhone SE. Então, se Kuo está dizendo que teremos um MacBook Air mais barato nos próximos meses, existe uma boa chance de ele estar certo – apesar da Digitimes ter reportado em janeiro que o MacBook Air seria descontinuado.

Entre Kuo e Digitimes, aposto o meu dinheiro no analista, mas, caramba, como eu queria que ele estivesse errado. Como já disse antes, o MacBook Air precisa morrer. Já faz mais de um ano e meio que a Apple efetivamente matou o MacBook Air com o lançamento do MacBook Pro sem Touch Bar e processador i5. A única razão para o MacBook Air continuar entre nós é porque ele é o único laptop Mac disponível por menos de mil dólares.

Mas sejamos francos, apesar do pequeno upgrade que ele recebeu ano passado, o MacBook Air é um dos piores laptops disponíveis no mercado. Manter um laptop com um processador de quatro anos nas lojas é tão agravante quanto a tendência do Walmart em estocar antigos tocadores de MP3 e câmeras digitais.

O MacBook Air é um antigo criador de tendências que já está fazendo hora extra. Ver a página oficial do aparelho no site da Apple é como viajar no tempo. Ter uma tela de resolução 1440 x 900 com bordas enormes ao lado do restante que a Apple tem a oferecer é uma vergonha – ou ao lado de qualquer laptop que custe menos de mil dólares. A antiga porta Thunderbolt 2 também não é nada impressionante.

E não quero nem começar com a placa gráfica Intel HD Graphics 600. Essa GPU, como a CPU Broadwell acoplada ao laptop, é velha o bastante para estar na pré-escola e se preparando para começar o jardim de infância.

O MacBook Air, em seu atual modelo, já era. Está morto. Ele cumpriu o seu papel dez anos atrás quando nos mostrou que laptops poderiam ser poderosos e leves, mas ele pesa o mesmo que o MacBook Pro e pesa mais que o mais poderoso MacBook – o verdadeiro sucessor do Air e um laptop que ficará cada vez melhor conforme processadores com baixo custo energético ficam mais rápidos (com sorte o preço dele também caíra, já que US$ 1.300 para um processador m3 não é nada, nada razoável).

Isso tudo significa que a linha Air não faz mais sentido. Assim como o preço absurdo do laptop.

Nem Kuo ou MacRumors sugerem que este novo modelo será mais do que apenas uma queda no preço. A não ser que o processador ou monitor (ou ambos) sejam atualizados, ele continuará a ser uma compra ruim – um laptop comprado por pobres coitados que não sabem que existem alternativas melhores. Por favor, garanta que ninguém que você conheça caia numa cilada dessas.

[MacRumors]