Com Luana Nunes e Guilherme Eler

A Apple lançou nesta terça-feira (14) o Apple Watch Series 7 com tela maior, carregamento mais rápido e vidro mais resistente.

Ele foi chamado de “o maior e mais poderoso” relógio da Apple. É um exagero de marketing  para um relógio que cresceu 1 milímetro. As versões anteriores eram de 40mm e 44 mm; as novas são de 41mm e 45mm.

Mas a tela parece muito maior graças à borda de apenas 1,7 mm, que faz com que o display de vidro se estenda até os limites do relógio. Essa tela também promete 70% mais de brilho e um novo teclado com Quick Path, que utiliza machine learning para prever o que o usuário vai digitar.

Bateria sempre foi um problema no Apple Watch, mas, pelo menos, carregá-lo ficou mais fácil. Agora ele trabalha com USB-C e promete uma carga 33% mais rápida, indo de 0% a 80% em apenas cinco minutos — suficiente para acompanhar seu sono por oito horas.

Eles prometem autonomia de 18 horas durante o dia, mas duvido que isso acontecerá no mundo real.

O sistema operacional Watch OS 8 virá com algumas novidades bacanas: ele irá detectar automaticamente quando você estiver pedalando e irá parar assim que você der uma pausa. Ele também integrará reconhecimento de quedas em exercícios — útil para situações de emergência.

Haverá recursos até mesmo recursos para monitorar a velocidade do seu saque em uma partida de tênis ou o número de ondas que alguém surfar. Não que essas sejam informações que mudem a sua vida, mas enfim.

O relógio estará disponível em cinco cores: preto, dourado, azul, vermelho, e verde escuro.

O Series Watch 7 não tem data de lançamento, mas deve chegar “nessa primavera”, possivelmente no final de outubro. Ele custará US$ 399, enquanto as versões mais antigas, Watch Series 3, e Watch SE agora custarão US$ 199 e US$ 399, respectivamente.