Assim como muita gente que gastou uma nota num Apple Watch, Gabriel O’Flaherty-Chan ficou um pouco desapontado com as capacidades do smartwatch. Em vez de reclamar na internet, ele decidiu adicionar algumas funcionalidades ao relógio, desenvolvendo um emulador de Game Boy capaz de rodar Pokémon Yellow. Só que o negócio é meio ruim.

• Este SNES portátil é basicamente o tataravô do Nintendo Switch
• Como rodar Windows XP num iPhone, sem precisar fazer jailbreak

O Game Boy, e os jogos do Pokémon, já foram desenvolvidos com a portabilidade em mente, mas a modificação do Gabriel permite que você realize batalhas secretas entre Pikachus e Charizards no meio de uma reunião, com a desculpa de que se está checando um email pelo relógio. Pelo menos era esse o sonho.

Gabriel começou com um emulador já existente, chamado Gambatte. Então, ele teve que modificá-lo para torná-lo compatível com o watchOS. Isso incluiu a adaptação dos controles para funcionar com o touchscreen do dispositivo e com a coroa digital, além de fazer os gráficos funcionarem, já que o relógio não suporta formatos comuns como OpenGL. E embora o processador do Apple Watch seja muito mais poderoso do que o chip do Game Boy original, o resultado não foi dos melhores: Pokémon Yellow sofre com muitos engasgos no Giovanni, nome dado pelo Gabriel ao seu emulador modificado.

apple-watch-game-boy-botoes

O jogo em si é jogável, tecnicamente. Mas só se você tiver paciência o suficiente, ou estiver entediado o suficiente. A experiência não é nem perto de ser ágil como no Game Boy original e no Game Boy Color. No entanto, no estado atual, Giovanni é uma prova de conceito de que o Apple Watch pode fazer muito mais do que te notificar sobre novas mensagens. Agora, a Apple não é tão legal a ponto de deixar as pessoas publicarem emuladores na App Store.

applewatch-gamebo

[Gabriel O’Flaherty-Chan via Ars Technica]