Achar ouro na cidade de Boeslunde, na Dinamarca, não é nenhuma surpresa: ela é conhecida como uma área onde é regularmente encontrado ouro da Idade do Bronze. Mas uma recente descoberta tem surpreendido arqueólogos: duas mil pequenas espirais – um “enigma dourado“.

Boeslunde fica na Zelândia, a maior ilha entre a Dinamarca continental e a ponta da Suécia. Ela é um foco para a arqueologia dinamarquesa desde que o lugar serviu como centro de conexão há milhares de anos — acumulando recentes descobertas tão diversas quanto joias viking de mais de 1.000 anos e uma fortaleza de verdade, para citar só coisas que foram encontradas no ano passado.

As espirais foram encontradas em um “lugar sagrado especial da Idade do Bronze, onde pessoas realizavam rituais e ofereciam ouro a forças maiores”, de acordo com Flemming Kaul, curador do Museu Nacional da Dinamarca. A constante descoberta de ouro na área tem estimulado novas escavações — incluindo uma liderada em conjunto pelo Museu Nacional e pelo Vestsjælland, um museu local, que encontrou as espirais.

1339101220245287459

Então, o que exatamente eles encontraram? Milhares de fios de ouro apertados, cada um com cerca de 2,5 cm de comprimento, que somados dão cerca de 200g de ouro sólido. Eles foram encontrados enterrados dentro de uma caixa de madeira.

O mais surpreendente, entretanto, é que ninguém sabe dizer exatamente qual a função destes pequenos cabos —no comunicado sobre a descoberta, que parece datar de 900 a.C., o museu chama os fios de ouro de “um pequeno mistério”.

1339101220387020323 1339101220489038883

Mas os pesquisadores têm algumas teorias: Kaul acredita que eles eram usados para fins decorativos, representando o poder do Sol nas roupas de um padre ou rei.

“O Sol era um dos mais sagrados símbolos da Idade do Bronze e o ouro possuía uma magia especial”, ele escreve. “Talvez o padre-rei usasse um anel de ouro no pulso, e as espirais de ouro em seu manto e chapéu, e elas brilhariam como o sol durante as cerimônias”. Enterrados com tanto cuidado como foram, as espirais talvez simbolizassem algum tipo de sacrifício.

Quem é que não ama um bom mistério envolvendo grandes quantidades de ouro enterradas sabe-se lá por qual motivo há milhares de anos? A descoberta tem causado grande interesse público. Tanto que hoje, o museu local de Skaelskor fará um evento de duas horas para apreciação das peças, além de uma discussão da descoberta com um curador. Enquanto isso, a busca por mais espirais — e o seu uso — continuam no campo de ouro. [National Museum of Denmark via BBC]

Fotos por Morten Petersen/Museum Vestsjælland