Você lembra que, antes do lançamento do Galaxy S III, a Samsung fez de tudo para esconder o design final do aparelho. Quando mostramos com exclusividade o novo aparelho, ele estava envolto em um “dummy case”. Além disso, surgiram outros aparelhos que também seriam “candidatos” a S III. Mas não é só: a Samsung explica todas as medidas que tomou para manter seu novo Android em segredo.

Para o Galaxy S III, havia um laboratório separado “com cartões de segurança, leitores de impressão digital e tudo”, segundo o blog oficial da Samsung. Protótipos eram colocados em caixas de segurança até mesmo para atravessar o corredor. E a entrega de protótipos aos parceiros era feita pessoalmente: “os responsáveis tinham que fazer um tour por diversos países só para entregar protótipos”.

A preocupação com vazamentos não parava aí: dentro da Samsung, só quem estava diretamente envolvido com o S III podia vê-lo. Quem estivesse de fora só podia ouvir explicações com palavras – nem mesmo desenhos eram permitidos. Isso criou uma situação inusitada: “o departamento de compras teve que definir um preço para o Galaxy S III e comprar os materiais baseados em nossas explicações verbais”, diz o engenheiro ByungJoon Lee.

E também havia a questão dos múltiplos protótipos. O modelo que mostramos acabou sendo o oficial – mas também havia outro, sem botões físicos na frente. E a Samsung revela que, na verdade, havia um terceiro protótipo. Cuidar de tantos aparelhos assim dá trabalho: “todos foram feitos como produtos finais… os engenheiros precisavam repetir o mesmo processo para os três aparelhos”. O engenheiro BeoungSun Lee diz que “nós tivemos que fazer a antena repetidas vezes… para ser honesto, foi bem cansativo e frustrante”.

Além disso, os engenheiros trabalhando no Galaxy S III tinham que esconder da família e amigos que estavam envolvidos no novo aparelho. Mas parece que valeu a pena: o design completo do aparelho só foi revelado no dia do anúncio oficial. Se o Galaxy S III precisava mesmo ficar envolto em tanto segredo, não sei – mas com certeza a Samsung chamou a atenção com isso, e o “buzz” com certeza não lhe fez mal. [Samsung Tomorrow via The Verge]