Atualizado às 09h30 de 4/4

A polícia de San Bruno, na Califórnia (EUA), confirmou a presença de uma atiradora na sede do YouTube nesta terça-feira (3). De acordo com informações oficiais, por volta das 13h na hora local (17h no horário de Brasília), uma mulher começou a atirar dentro do local. Foram confirmadas três pessoas feridas e uma morta (a própria atiradora).

Em coletiva de imprensa, Ed Barberini, da polícia de San Bruno, confirmou que o incidente teve quatro vítimas feridas e uma mulher morta, que se autoinfligiu — a polícia acredita que esta pessoa foi a responsável pelo incidente e, na sequência, se matou.

A atiradora foi identificada como Nasim Najafi Aghdam, 39, uma moradora de San Diego (Califórnia). Sobre as pessoas baleadas, se sabe que um homem de 36 anos e uma mulher de 32 anos estão em situação crítica. Além disso, tem uma outra mulher de 27 anos em estado estável.

De acordo com uma reportagem do Buzzfeed,  Nasim há algum tempo posta vídeos denunciando o YouTube. Segundo ela, a plataforma de vídeos a discriminava de diversas formas, sendo pagando menos pelas visualizações que recebia ou ao classificar vídeos “inofensivos” como para maiores de idade.

Relatos sobre o incidente

Uma das pessoas que primeiro publicaram sobre o incidente foi Vadim Lavrusik, que é funcionário do YouTube. Segundo Lavrusik, “havia um atirador na sede do YouTube”, e foram ouvidos tiros e pessoas correndo, enquanto ele estava em sua mesa. Após algum tempo, Lavrusik informou no Twitter que tinha evacuado o local e que estava seguro.

 

No Instagram e no Twitter, é possível ver algumas cenas do local, com pessoas na região da sede do YouTube evacuando o prédio e com as mãos para cima.

SWAT team advancing into the building.

A post shared by Graeme (@instagraemedm) on

Por ora, o Google informou, também via Twitter, que tem trabalhado com as autoridades e que dará informações oficiais quando estiverem disponíveis.

Correção: uma versão anterior desse post dava a entender que cinco pessoas tinham sido feridas quando, na verdade, a atiradora feriu outras três pessoas e depois atirou em si própria. A informação foi corrigida no título e no corpo do texto.

[AP, The Verge e Buzzfeed]

Imagem do topo por Google Maps

(Colaborou Guilherme Tagiaroli)