Um avião de pequeno porte que decolou do aeroporto de Rochester, Nova Iorque, com destino à Flórida, parou de responder os contatos das torres de controle, voou por horas no piloto automático e caiu perto da costa de Port Antonio, na Jamaica.

A aeronave era um monomotor Socata TBM900. Os ocupantes do voo deixaram de responder às 10 da manhã do horário local, uma hora e meia depois da decolagem. De acordo com o NORAD —Comando de Defesa Aeroespacial da América do Norte, órgão americano e canadense responsável pela defesa do espaço aéreo—, a Força Aérea Americana enviou dois caças F-15 para acompanhar o avião quando ele já estava sobre o Oceano Atlântico.

O voo foi escoltado até o espaço aéreo cubano, quando os dois caças retornaram para a base. A aeronave desapareceu dos radares por volta de 14h30, no horário local (15h30 no horário de Brasília) e autoridades jamaicanas confirmaram a queda a 22,5km a nordeste da costa de Port Antonio.

Duas pessoas estavam a bordo do monomotor Socata TBM900: Larry Glazer, CEO da imobiliária Buckingham Properties, e sua esposa, Jane Glazer. A CBS Miami informa que os pilotos dos caças puderam ver que Larry, que pilotava o avião, estava desacordado. A causa ainda é incerta, mas acredita-se que possa ter sido hipóxia, termo técnico para falta de oxigênio. [CBS Miami, ABC News, Associated Press, Business Insider]

Imagem via WikiCommons