Veterinários de Kent, na Inglaterra, tiveram que atender um caso atípico. Uma baiacu fêmea chamada Goldie, de cinco anos, teve que realizar um procedimento cirúrgico para diminuir o tamanho de seus dentes. 

Seu dono, Mark Byatt, percebeu que havia algo de errado quando a peixinha começou a perder peso por não estar conseguindo comer. Então, o britânico levou o animal ao Centro Veterinário Sandhole, onde explicaram que os dentes dos baiacus crescem continuamente durante a vida.

Você pode ver uma foto de Goldie, a ex-dentuça, clicando aqui.

Na natureza, é comum que eles se mantenham mais curtos devido a dieta baseada em alimentos de casca dura, que desgastam o dente. Apesar de Goldie receber esse tipo de refeição no aquário, ela parece não ser grande fã do quitute, o que contribuiu para o crescimento de seus dentes.

Diante disso, foi dado o veredito: parte dos dentes de Goldie teriam que ser cerrados. Se operar humanos já é algo perigoso e desafiador, imagine um peixe. Para começar os trabalhos, os veterinários tiveram que sedar o baiacu em uma tigela de água com solução anestésica suave.

Goldie foi mantida em água bem oxigenada, sendo retirada por breves períodos de tempo para que a raspagem fosse feita. Quando isso ocorria, ela era segurada em uma toalha úmida, que não apenas evitava que a peixinha secasse, mas também fornecia uma camada de proteção para o seu modo defensivo. Se você assistiu ao filme Procurando Nemo (2003), deve lembrar que os baiacus incham ao se sentirem ameaçados.

O procedimento bem sucedido levou cerca de uma hora. Em cerca de 10 minutos, Goldie já estava nadando novamente, e depois de duas horas, voltou a comer.