Da notícia da Folha:

 

Segundo a SSP (Secretaria de Segurança Pública), uma van com cinco homens que se apresentaram como funcionários de uma empresa de manutenção conseguiram entrar e renderam o vigia e os funcionários do supermercado. Logo em seguida, eles abriram os portões para mais uma van, um Fiat Fiorino e um caminhão que, ao todo, tinham mais dez homens.

Durante três horas, os homens carregaram os veículos com produtos eletrônicos. 

Eu até agora estou meio impressionado. Uma operação dessas deve ter durado bastante tempo. Como ninguém acionou a polícia antes? Pelo menos, ao que parece, ninguém ficou ferido. Numa conta rápida aqui dá para supor que o assalto pode render uns R$ 2 milhões aos bandidos. A questão é a logística necessária para transformar laptops e TVs roubadas em dinheiro.

Seria bom se o Walmart disponibilizasse o número de série dos artigos roubados. Enquanto isso, se você vir um note nacional sendo vendido a um preço meio abaixo do normal por vias paralelas, em São Paulo, desconfie. [Folha]