Com sete helicópteros e dezoito blindados, a polícia – na maior parte militar – ocupou sem “nenhum tiro disparado” as favelas da Rocinha, Vidigal e Chácara do Céu no Rio de Janeiro. Durante a ocupação, que acontece desde ontem, a polícia encontrou algo bem curioso: uma grande locadora de DVDs piratas que funcionava numa das principais ruas da Rocinha – a Rocbuster.

Mistura de “Rocinha” e “Blockbuster”, a Rocbuster é velha conhecida dos moradores. Eles deviam cobrar pouco pelo aluguel do DVD, já que comprar um disco pirata geralmente já é bem barato. Sobre a Rocbuster, infelizmente há poucas menções na internet, mas vale a pena destacar esta aqui:

Enfim, enquanto a praticidade de uma locadora on-line não chega até minha realidade, me contento em continuar “paquerando” as prateleiras da Rocbuster (Sim, este é o nome bagaceira da locadora vizinha à minha casa) em busca de lançamentos que só chegam quando todos no país já assistiram e cansaram de discutir sobre os filmes… hehehe… (Tá, exagerei, mas é um pouco mais restrito sim)

Pois é, antes de alguns filmes chegarem às locadoras normais (ou até mesmo aos cinemas brasileiros!) eles já poderiam estar na Rocbuster – muito provavelmente em versões CAM (gravadas no cinema), mas há quem aguente a imagem ruim e sons da plateia.

A polícia estima que a locadora tinha pelo menos 10.000 mídias piratas. E a Rocbuster também contava com uma central de “gatonet”, sinal clandestino de TV a cabo – não dá pra viver só de DVD pirata, certo? Com a ocupação da polícia, no entanto, a Rocbuster acabou: o local foi lacrado e o dono está sendo procurado pela polícia. [R7; imagem via]