Brasil é o país em que chamadas spam mais enchem o saco na América Latina

Você já deve ter recebido aquelas ligações de empresas tentando te oferecer um produto ou fazendo cobranças, seja via atendente ou uma gravação irritante. Ou pior ainda: chamadas sem resposta nenhuma, que caem logo depois de atender. Pois bem, o Brasil é o campeão nas chamadas spam da América Latina, de acordo com um estudo […]

Você já deve ter recebido aquelas ligações de empresas tentando te oferecer um produto ou fazendo cobranças, seja via atendente ou uma gravação irritante. Ou pior ainda: chamadas sem resposta nenhuma, que caem logo depois de atender. Pois bem, o Brasil é o campeão nas chamadas spam da América Latina, de acordo com um estudo da Truecaller.

• Ligações irritantes de telemarketing podem ficar mais restritas com este projeto
• A GDPR, lei de proteção de dados europeia, está aos poucos destruindo o e-mail marketing

A companhia, que tem um aplicativo para detectar e bloquear números indesejados, aponta que o País detém a maior média de chamadas do tipo na região latino-americana, com 37,5 contatos telefônicos por usuário ao mês. Se comparado com 2017, a quantidade de ligações indesejadas aumentou 81%.

Os principais motivos para as ligações são o oferecimento de serviços de telefonia (33%) e de cobranças (24%). Em seguida, são feitas chamadas indesejadas genéricas (21%), telemarketing (12%); serviços financeiros (10%) e golpes (1%).

O relatório da companhia aponta ainda que o spam chega também via SMS: 46% das mensagens de textos recebidas pelos brasileiros são conteúdos não solicitados.

Os chilenos também recebem muitas chamadas indesejadas, são 21,9 ligações ao mês; em seguida vem o México com 20,9; Peru com 19,8 e Costa Rica com 18,5.

Para bloquear chamadas indesejadas, a Truecaller utiliza uma base de dados de números obtidos a partir dos próprios usuários do app, que denunciam spammers, além de uma tecnologia desenvolvida internamente. A companhia aponta que os brasileiros são os que mais usam o app: são 3,1 milhões de membros.

Existem regulamentações em alguns estados brasileiros que impedem que as empresas continuem fazendo esse tipo de ligação. Em São Paulo, por exemplo, basta acessar o site do Procon-SP e registrar o seu número de telefone, por exemplo. Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina também possuem métodos similares. Depois de 30 dias do cadastro, as operadoras não podem mais ligar para o número.

Imagem do topo: Listshack/Flickr/Jared Sexton

Sair da versão mobile