Os testes envolvem carregar o 14-X para o espaço com um foguete e, inicialmente, anotar os dados de sua aceleração e motor a 100 mil pés de altura sem desacoplá-lo. Caso tudo dê certo, no terceiro teste ele será solto e poderá atingir sua potência máxima de Mach 10, ou 12.258 km/h.

A utilização de motores Scramjet é a grande sacada do 14-X — por não ter partes móveis, ele consegue reduzir o peso sem sacrificar a velocidade. O único problema é que ele precisa sempre de alguém mais rápido para andar de mão dada, já que ele não consegue ser ativado em baixas velocidades ou saindo do solo. Ficamos na expectativa do 14-X sair do papel em breve. Será que seu nome é uma homenagem ao 14-Bis? [MeioBit]