A cidade de Londrina, no Paraná, ganhou o primeiro caixa automático de supermercado no Brasil: você não precisa mais da ajuda de um funcionário da loja para fazer suas compras.

Quatro autocaixas foram colocados em uma loja da rede Muffato, em Londrina, e com elas o consumidor pode registrar as compras e pagar por elas. Este serviço de self-checkout é voltado para clientes premium, e deve ser expandido nos próximos anos.

Segundo o Valor, ele funciona assim: você passa o código de barras dos produtos em um leitor no caixa automático e depois o coloca em uma balança que fica ao lado do leitor – isso serve para a máquina conferir se o peso da mercadoria confere com o produto que foi registrado.

No caso de frutas e verduras, é preciso colocar os produtos em duas balanças. Na primeira, os produtos são pesados e o preço é informado. A segunda serve para checar novamente se o peso está de acordo com o produto. É o próprio usuário quem insere no sistema qual é a fruta ou verdura que está sendo pesada, a partir de uma tabela com desenhos e nomes.

Mas não vá pensando em fazer as compras do mês no caixa automático. O serviço é restrito para quem compra até 15 produtos e, pelos primeiros testes feitos no supermercado, a redução no tempo de atendimento é de até 20%. Tudo é feito pelo usuário. Até mesmo o pagamento: você precisa inserir o cartão, digitar a senha e retirar o comprovante. As únicas formas de pagamento aceitas são cartão de crédito ou débito. Dos clientes do Mufatto, 93% pagam com cartão de crédito.

E quanto à segurança? Bem, trata-se de um supermercado para clientes de alto poder aquisitivo; além disso, o caixa só aceita até 15 itens. Portanto, imagino que no momento isso não seja uma grande preocupação.

Serviços de self checkout são comuns em alguns países na Europa e nos Estados Unidos, e já chegaram a ser testados por aqui. Em 2003 o Pão de Açúcar testou autocaixas, mas não levou o projeto para frente – atualmente há um caixa automático em uma loja de Sâo Paulo, mas que só pode ser usado por funcionários da rede. [Valor Econômico via Baguete; imagem via]