Já faz um tempo que o WhatsApp adicionou uma forma de cancelar o envio de mensagens. Na primeira hora após o envio, você tem a possibilidade de apagar a mensagem. Porém isso pode não funcionar como o esperado. Caso o destinatário esteja usando um iPhone, usar o recurso faz a mensagem sumir, mas, se ela continha uma foto ou um vídeo, o arquivo continua no rolo da câmera do celular da pessoa.

Quem observou isso foi o pesquisador de segurança Shitesh Sachan. Ele observou que iPhones com a opção “Salvar no rolo da câmera” ativado ficam com as imagens e os vídeos mesmo que o remetente use o recurso “Apagar para todos”. Essa opção, vale lembrar, vem ativada por padrão no app. O mesmo, porém, não acontece com celulares Android — nesse caso, o aplicativo também apaga o arquivo do aparelho do destinatário.

Após ser procurado pelo pesquisador, o WhatsApp sugeriu que o recurso não oferece qualquer garantia de que deletará arquivos de mídia do celular do destinatário. A declaração do porta-voz foi reproduzida pelo site The Hacker News:

A funcionalidade fornecida por “Deletar para todos” tem como objetivo excluir a mensagem e não há garantia de que a mídia (ou mensagem) seja excluída permanentemente — a implementação se concentra na presença da mensagem no WhatsApp.

O WhatsApp também argumenta que a mensagem pode já ter sido vista pela outra pessoa ou o processo de deletar pode não funcionar corretamente. Ao próprio The Hacker News, um porta-voz do aplicativo confirmou que a empresa não considera esse comportamento como uma falha.

Esse recurso está funcionando corretamente e o uso do recurso ‘Deletar para todos’ a tempo resultará na remoção da mídia do segmento de bate-papo do WhatsApp. (…) Se um usuário optar por salvar imagens no rolo da câmera, ele será armazenado fora do alcance do recurso ‘Deletar para todos’ do WhatsApp.

Outro mensageiro que também oferece um recurso parecido é o Telegram. Ele também tinha esse problema de não deletar as imagens e vídeos salvos no rolo da câmera, mas uma atualização lançada no começo deste mês corrigiu o problema. Já o WhatsApp, por sua vez, parece não ter planos para mudar isso.

[The Hacker News via TheNextWeb]