Até hoje, a Canon era a última grande fabricante a não oferecer uma câmera mirrorless com lentes intercambiáveis – um intermédio entre câmeras DSLR e modelos simples. Mas pelo que pudemos constatar, valeu a espera: a Canon EOS M parece oferecer um bocado de coisas interessantes.

Como suspeitamos antes, a Canon EOS M é basicamente uma versão reduzida da nova T4i, tambéem da Canon. Ela tem o mesmo autofoco Live View contínuo feito para vídeo; a mesma touchscreen capacitiva que facilita na hora de mudar as configurações; e o mesmo sensor APS-C de 18 megapixels e processador de imagem Digic 5, que devem capturar belas fotos mesmo em condições difíceis. Tudo isso, com uma lente 22mm, custa US$800. Parece ótimo!

Mas assim como em toda câmera mirrorless, colocar muito em um corpo pequeno significa sacrificar um pouco da funcionalidade. Ainda precisamos encontrar uma mirrorless que acerte definitivamente este equilíbrio. Será que a Canon EOS M é a primeira?

Design e usabilidade

Antes de falarmos sobre os componentes da EOS M, falemos de seu design. Mais que uma DSLR reduzida, o corpo de magnésio e aço inoxidável com linhas curvas nos faz lembrar da linha PowerShot, como a Canon S100, voltadas para consumidores médios. A EOS M perdeu tudo que poderia lhe deixar volumosa, e dá para notar: a câmera, com lente kit e bateria inclusa, pesa menos de 400g. Isso é extremamente leve. A Canon praticamente fez uma caixa ao redor do sensor.

Mas como? Em primeiro lugar, a EOS M usa um novo sistema menor de lentes. Inicialmente, a empresa vai lançar duas lentes feitas especialmente para esta câmera. A EOS M vem com uma nova lente kit EF-M 22mm f/2 STM. Também estará disponível uma lente zoom EF-M 18-55mm f/3.5-5.6 IS STM mais longa por US$300. Com a lente kit, a EOS M fica tão pequena quanto uma câmera com sensor de DSLR poderia ficar. Com a lente zoom, ela lembra a Sony NEX-F3. A Canon também economizou espaço porque a EOS M não tem flash embutido. Mas a empresa criou um flash externo para a câmera, o Speedlite 90EX, que custa US$150. Você também pode usar outro flash de DSLR, inserindo-o na entrada da câmera.

A EOS M usa a touchscreen de segunda geração da Canon, vista pela primeira vez na T4i. Nós já dissemos isto antes: quando você encolhe uma câmera, ela fica mais difícil de usar, porque há menos espaço para cobri-la de botões que facilitam os ajustes. A EOS M não é exceção – ela tem poucos botões. Então a touchscreen de 3 polegadas, aliada à interface da Canon, é uma solução crucial para este problema. Na verdade, a única diferença entre esta touchscreen e a encontrada na T4i é que, na EOS M, a tela é fixa: não se curva para os lados, o que pode ser uma desvantagem para quem filma bastante.

O vídeo da T4i, agora em um pacote menor

O novo autofoco contínuo da T4i é uma das funções mais intrigantes da câmera, e foi levado para a Canon EOS M. A câmera usa um sistema inovador baseado em sensores para o autofoco, que usa tanto detecção de fase e contraste para focar continuamente de forma super-rápida. Você entende o que tudo isso significa usando a câmera, levando-a de um objeto a outro e vendo o autofoco reconhecendo todos de forma instantânea e automática.

Assim como a T4i, a lente da EOS M também usa a tecnologia STM (motor de passo). Basicamente, a Canon criou motores especiais de autofoco para usar no vídeo. Ao contrário de outras lentes, os modelos STM se ajustam silenciosamente para não prejudicarem o som do seu vídeo. E falando em som, a Canon EOS M tem microfones estéreo embutidos, com entrada opcional para microfone estéreo. Infelizmente, não há entrada para som/fone de ouvido, mas considerando o que a câmera tem, isso não é o fim do mundo.

Claro, a EOS M grava em Full HD (1080p), a 24/25/30 quadros por segundo.

Tirando fotos

A EOS M tem quase toda a potência de vídeo da T4i, mas ela não se equipara tanto assim ao tirar fotos. Chama-se a câmera de mirrorless por ela não ter espelhos que refletem a imagem da lente até a mira ótica. Então a EOS M obviamente não tem mira ótica, o que pode fazer falta para fotógrafos profissionais. Mas tem mira eletrônica, pelo menos? Não. A Canon, por enquanto, não planeja oferecer uma mira eletrônica, como a Sony faz na sua linha NEX.

Sendo mirrorless, a EOS M precisa usar o novo sistema de autofoco baseado em sensores. O sistema é revolucionário para vídeo, mas não tão potente quanto o sensor ótico de autofoco de 9 pontos na T4i. Ou seja, o foco será mais lento.

Mas, fora isso, esta câmera deve ser uma das melhores da categoria. A EOS M possui um sensor de DSLR capaz de capturar fotos muito boas. A lente 22mm se abre até a exposição f/2.0. Isso é mais amplo que outras lentes, e permite que mais luz entre no sensor, permitindo tirar fotos em pouca luz com velocidade mais rápida de obturador. Quanto à sensibilidade, a EOS M pode tirar fotos a até ISO 12800. Isto significa que a câmera poderá tirar fotos utilizáveis em situações com pouca luz ou muito movimento. A câmera pode tirar até 4,3 fotos por segundo em seu modo contínuo mais rápido: isto é respeitável, mas não terrivelmente veloz.

Adaptador de lente

Para colocar lentes mais compactas na EOS M, a Canon teve que criar um sistema completamente novo de lente. Mas se você já gastou com lentes da Canon ao longo dos anos, não se preocupe: a empresa oferece um adaptador que permite usar qualquer lente Canon com esta câmera.

Nós inserimos a lente grandinha EF 24-105mm f/4L IS USM (não é a imagem acima!) que usamos com frequência em uma EOS M pré-produção para ver como fica, e nos impressionamos. Inicialmente, parece estranho porque é uma lente enorme em uma câmera pequena, mas dá para manejá-la bem mesmo assim. Se você tira muitas fotos, tem uma DSLR da Canon e muitas lentes grandes, faz todo o sentido levar a EOS M com um adaptador e usá-la como segunda câmera.

Conclusão

Nós esperamos um bom tempo por uma câmera mirrorless da Canon, e pelo que pudemos ver, a EOS M tem tudo para dar certo. No entanto, algumas das perguntas de sempre sobre câmeras mirrorless permanecem. Ela será prática e fácil o bastante para consumidores médios que procuram uma câmera mais avançada? A câmera é boa o bastante para quem já usa uma DSLR? Por US$800 com a lente kit 22mm, ela não é a câmera mais barata da categoria, mas tem um preço razoável – algumas custam mais de US$1.000. Saberemos ao certo quando a Canon EOS M chegar às lojas nos EUA em outubro. [Canon USA]

[nggallery id=18]