Nos últimos dias, a China lançou discretamente uma espaçonave reutilizável secreta, deixou-a em órbita por dois dias e pousou-a com segurança de volta à Terra. E embora a espaçonave seja ultrassecreta — nem ao menos temos conhecimento de seu projeto — há algumas coisas que a China aparentemente quer que o mundo saiba sobre ela.

De acordo com a Xinhua, agência de notícias oficial do país asiático, o lançamento ocorreu na sexta-feira (4) no Centro de Lançamento de Satélites de Jiuquan, na Mongólia Interior. A espaçonave foi lançada com um foguete Long March-2F, de acordo com o South China Morning Post, e retornou com sucesso ao seu local de pouso programado no domingo.

Uma fonte militar chinesa confirmou ao Post que os funcionários e visitantes do local de lançamento foram avisados ​​para não filmar a decolagem ou falar sobre ela na internet.

“Há muitas novidades neste lançamento. A espaçonave é nova, o método de lançamento também é diferente. É por isso que precisamos garantir que haja segurança extra”, disse a fonte militar.

O South China Morning Post, citando a Xinhua, informou que durante seu voo de dois dias, a espaçonave testaria tecnologias reutilizáveis ​​com o objetivo de “fornecer suporte tecnológico para o uso pacífico do espaço”.

E apesar dos detalhes escassos sobre a missão, a fonte militar chinesa disse ao Post que ele deveria “dar uma olhada no US X-37B”, uma referência ao avião espacial ultrassecreto do Departamento de Defesa dos EUA desenvolvido pela Boeing.

De acordo com a Força Aérea dos EUA, o X-37B é um programa de teste experimental que visa demonstrar “tecnologias de espaçonaves reutilizáveis ​​para o futuro da América no espaço e em experimentos operacionais, que podem ser devolvidos e examinados na Terra”.

O X-37B é um veículo reutilizável que não requer tripulação a bordo. Ele é lançado para o espaço no topo de um foguete, permanece na órbita baixa da Terra e, em seguida, entra novamente na atmosfera. Ele até pousa como um avião normal.

Será que isso significa que a China desenvolveu sua própria versão do X-37B? Possivelmente. Não saberemos exatamente a menos que alguém decida contar tudo. Até então, só podemos torcer para que a afirmação do “uso pacífico do espaço” tenha sido sincera. É 2020. A última coisa de que precisamos é um drama espacial.