No começo da semana, o CEO da Xiaomi, Lei Jun, foi ao palco em uma coletiva de imprensa para anunciar o novo smartphone da empresa: um Android com a ROM MIUI (lê-se: mai-iu-ai), que decididamente se inspira na interface do iOS – como a barra de ícones fixa embaixo, e a ausência de uma gaveta de apps (todos ficam na tela inicial). E a inspiração na Apple não ficou só aí.

O aparelho em si, chamado Xiaomi M1, decididamente é diferente do iPhone: o smartphone roda Android 2.3.5 com ROM MIUI e bootloader destravado, tem tela de 4 polegadas da Sharp com resolução 480×854, processador dual-core Snapdragon de 1,5GHz e chip gráfico Adreno 220, 1GB de RAM e 4GB de armazenamento interno (com suporte a cartão microSD de até 32GB). Ele tem câmera de 8 megapixels com f/2.4, microfone com cancelamento de ruído e bateria de impressionantes 1.930mAh. Além disso, ele tem duas antenas, ou seja: pode segurar do jeito que quiser (sério que ainda estão mencionando o Antennagate do iPhone 4?).

O aparelho é impressionante, mas outra parte do evento chamou a atenção: os trejeitos do CEO chinês. Ele parece e age como um Steve Jobs mais novo. Vestir uma camisa preta com jeans obviamente não transforma ninguém em Steve Jobs, mas todos os gestos de Lei Jun e toda a grandiosidade da apresentação lembravam muito um keynote da Apple:

[youtube pNqH_Ciaso0]

O vídeo do Micgadget está longe do ideal, mas mostra como a apresentação é bem inspirada nos lançamentos de iPhone da Apple. Até os slides da apresentação são semelhantes!

Dizem que o CEO da Xiaomi ama a Apple, sempre descrevendo a empresa como “muito bem-sucedida”. A admiração dele, ao que parece, vai além das palavras.

O smartphone Xiaomi M1 custará 1999 yuans (cerca de R$500) quando for lançado em outubro na China. [MIC Gadget]