Em 2020 já temos o novo coronavírus, vespas assassinas e incêndios florestais induzidos pela mudança climática. Mas calma que tem mais: agora, órgão de saúde nos Estados Unidos anunciaram um possível surto de uma ameba comedora de cérebro. E não, você não leu errado.

No último sábado (26), a cidade de Lake Jackson, no Texas, emitiu uma declaração de emergência após detectar a ameba microscópica Naegleria fowleri em seus sistemas de água.



De acordo com o CDC (Centros de Controle e Prevenção de Doenças), a Naegleria fowleri é comumente encontrada em água doce, em temperaturas mais quentes – como lagos, rios e fontes termais, – e também no solo. A ameba pode causar uma infecção cerebral rara conhecida como meningoencefalite amebiana primária (MAP), que quase sempre resulta em morte.

Em geral, os casos ocorrem quando a água contaminada com a ameba entra no corpo pelo nariz. Depois, ela viaja para o cérebro, causando a MAP. Curiosamente, o CDC afirma que as pessoas não podem ser infectadas se engolirem água contaminada com Naegleria fowleri, pois a infecção só acontece por vias nasais.

A cidade ficou sabendo que algo estava errado no início de setembro, quando foi alertada da hospitalização de Josiah McIntyre, um menino de 6 anos, que se infectou pela Naegleria fowleri e infelizmente morreu. A família do garoto suspeitou que ele poderia ter inalado água contaminada em algum irrigador na cidade ou de uma mangueira em sua casa.

Autoridades agiram imediatamente para fechar o irrigador em questão e testaram a água para saber se havia resquícios da ameba. O teste deu negativo, mas exames adicionais de água em vários locais pelo CDC encontraram três amostras positivas para Naegleria fowleri na última sexta-feira (25). As amostras positivas estavam no tanque de armazenamento da plataforma que abastecia o irrigador, em um hidrante sem saída próximo a essa plataforma no centro da cidade, e também na mangueira da casa do menino de 6 anos.

A avó de Josiah McIntyre, Natalie McIntyre, disse ao Houston Chronicle que a família só queria que as pessoas soubessem que a ameba estava zanzando por aí. O CDC afirma que a MAP é difícil de detectar porque progride tão rapidamente que o diagnóstico geralmente só é feito após a morte do paciente. O Chronicle relata que a família de Josiah disse que, quando os médicos perceberam o que estava acontecendo com ele, já era tarde demais.

“Se você foi exposto ou tem suspeitas de exposição e sentiu esses sintomas, vá a um hospital e avise alguém”, alertou Natalie.

Depois de saber sobre as amostras positivas na sexta-feira (25), líderes estaduais do Texas exigiram que as autoridades locais de água emitissem um aviso de “não utilizar a água” em várias cidades, incluindo Lake Jackson. No sábado, a Comissão do Texas para Qualidade Ambiental suspendeu o parecer sobre Lake Jackson e colocou um aviso de água fervente enquanto trabalhava para lavar e desinfetar o sistema do município.

Autoridades estaduais de qualidade ambiental disseram que, durante o período de desinfecção e lavagem, a água fervente se torna segura para beber e cozinhar. Para outros usos, como tomar banho, lavar o rosto ou nadar, as autoridades recomendaram às pessoas que não deixassem a água subir pelo nariz.

No domingo (27), o governador do Texas, Greg Abbott, emitiu uma declaração estadual de desastre para o condado de Brazoria, que abrange Lake Jackson. Autoridades estaduais de qualidade ambiental afirmam que a Naegleria fowleri pode ser tratada com “medicamento padrão e processos de desinfecção”.

Por essas e outras que eu peço: 2020, por favor, termine o quanto antes.