Aponte o laser vermelho para qualquer lugar perto de um cachorro, e ele vai seguir obsessivamente o ponto vermelho por horas. Então, pesquisadores da Universidade Tohoku deram um passo adiante com essa ideia, ao criar um vestível que dispara luzes para criar pontos de luz para direcionar os movimentos dos cachorros — essencialmente eles fizeram um cachorro ser controlado remotamente sem nenhum tipo de cibernética.

Um cachorro consegue entender cães e humanos de outro país?
Estudo prova o óbvio: cachorros sabem quando donos estão mal e farão de tudo para confortá-los

Animais bem treinados, como cachorros, têm sido usados por décadas para tarefas exploratórias que são ou muito arriscadas ou muito precárias, ou simplesmente inacessíveis fisicamente para humanos. Mas direcionar um cachorro de longe, não importa o quão obediente ele seja, pode ser difícil em alguns ambientes, como em ocasiões em que há muito barulho para o animal ouvir comandos de voz.

Este sistema pode expandir o potencial de uso de cachorros talentosos. Assumindo que um cuidador ainda consiga manter contato visual do cachorro — usando uma câmera ou mesmo um drone sobre a cabeça dele — eles podem facilmente e seguramente direcionar o animal ao acionar lanternas no colete do cachorro, que vai distraí-lo e fazer com que siga uma rota indicada. Enquanto estiver com o colete, o cachorro nunca vai conseguir capturar a luz. Ele vai obsessivamente perseguir o sinal e indo na direção indicada.

De certa forma, é o equivalente moderno à corda com uma cenoura para controlar cavalos, mas meu cachorro odeia cenouras, e os pesquisadores precisavam achar algo melhor. Talvez, numa próxima ocasião, eles criem um desses para gatos.

Siga o Gizmodo Brasil no Instagram

[YouTube via IEEE Spectrum]