A ciência decidiu ser sem graça esta manhã. Físicos da Universidade de Hong Kong de Ciência e Tecnologia demonstraram que um fóton não pode ser acelerado além da velocidade da luz. Isto implica que viagem do tempo mais rápida que a luz é impossível. FFFFFFFUUUUUUUUUUUU…

A equipe de pesquisa, liderada pelo professor Du Shengwang, quis acabar com o debate medindo a velocidade de um fóton, a unidade fundamental da luz. Ele aceita a teoria especial da relatividade de Einstein, segundo a qual a velocidade da luz é a “lei de trânsito do universo” e nada pode excedê-la. As pessoas vêm discutindo há décadas que ir mais rápido que a luz poderia permitir viagens no tempo, ao futuro. Mostrando que a teoria de Einstein é válida, Shengwang negou essa possibilidade, e acabou com a diversão.

Mas o estudo nada diz sobre buracos de minhoca e outras possibilidades levantadas pela própria teoria geral da relatividade de Einstein. Então é possível que apenas um tipo de viagem no tempo seja impossível, mas as outras ainda sejam possíveis? Cientistas, minha criança interior não vai desistir tão fácil! [Discovery News]

Crédito da imagem: PeterPhoto123/Shutterstock