A este ponto de pandemia global, a maioria das pessoas tem uma ideia vaga do que é considerado um serviço essencial. Ainda assim, há diferenças dependendo de onde você vive. Nesta terça-feira (21) o governo de Cingapura divulgou uma lista restrita de serviços essenciais para o país. Na maioria das vezes, tudo faz sentido até você olhar de perto e observar que Cingapura agora fechou os varejistas que lidam principalmente com chocolate, sobremesas, sorvetes e um dos drinks sagrados do país, o bubble tea. E não são só varejistas — as regras se aplicam também aos fabricantes.

Não sei você, mas meus esforços para superar o isolamento social às vezes são prejudicados pela depressão existencial causada pelo noticiário desses dias. Nesses momentos difíceis, faço como qualquer adulto e pego meu estoque de chocolate, tortas de chocolate e sorvete. Tenho também uma embalagem de batatas fritas que costumo consumir quando atinjo o pico de depressão relacionada ao COVID-19.

A história de fechar lojas, me pareceu ok. A cidade de Nova York e muitas outras localidades fizeram isso. Embora lojas especializadas como as de bebida tenham sido consideradas um serviço essencial em muitos lugares. Apenas Cingapura não tem muita dó para quem quiser algum tipo de bebida alcoólica nesses tempos de pandemia. O país está fechando lojas de bebidas, além daquelas especializadas em snacks, como batatas fritas, pipoca e queijo.

Até aí, ok pois dá para comprar suas guloseimas online ainda. Exceto pelo anúncio do Ministério do Comércio e Indústria, que diz que o “varejo online de produtos alimentícios só pode ser realizado se puderem ser preparados em uma cozinha, instalação fabril ou armazém licenciado do estabelecimento de alimentos e bebidas”. Em seguida, são excluídas as fabricantes de chocolate, produtos de chocolate, batatas fritas, biscoitos, sorvetes, cacau, produtos de confeitaria que não sejam de chocolate, como doces e chicletes, bolos e confeitaria.

Obviamente, estritamente falando, nenhum desses itens são saudáveis ou necessários para a sobrevivência. Tenho certeza de que também existem pessoas por aí que nunca anseiam pelo conforto que apenas os lanches podem proporcionar. No entanto, se você já passou por um período particularmente ruim ou enfrentou depressão moderada ou grave, essa doce sensação de açúcar às vezes ajuda você a não se transformar em um monstro.

Um chazinho à tarde com biscoitos pode alegrar seu dia de uma forma espetacular. Um bolo pode fazer os aniversários de quarentena parecerem um pouco mais normais. Comer salgadinho enquanto assiste a filmes pode aliviar, pelo menos um pouco, o sufoco destes tempos tão esquisitos. O que acontece com vocês, Cingapura?

Claramente, a resposta deve ser que os líderes de Cingapura são unicórnios que nunca ficaram minimamente deprimidos. Embora a presidente de Cingapura, Halimah Yacob, seja uma mulher, ela é quase uma “rainha da Inglaterra”. No fim das contas, é o primeiro-ministro do país quem manda, e ele se chama Lee Hsien Loong — um cara que, com base em sua biografia na Wikipedia, nasceu na realeza política de Cingapura e sucedeu seu pai, Lee Kuan Yew.

Peço, então, ao senhor Loong, misericórdia pelos cidadãos que curtem comer snacks de Cingapura nesses tempos sombrios. Deixe, por favor, o pessoal comer bolo, sorvete, outros lanches e tomarem bebidas alcoólicas — de preferência, com moderação, pois o consumo excessivo pode deixar as pessoas mais vulneráveis ao novo coronavírus.