Ciência

Cobra naja desaparecida do Butantan pode ter sido sequestrada

A naja desapareceu de laboratório do Butatan há três semanas e até agora pesquisadores não a encontraram; a cobra é valiosa no mercado paralelo
Imagem: Instituto Butantan/ Reprodução

Há três semanas, uma cobra do tipo naja desapareceu do Laboratório de Herpetologia do Instituto Butantan, em São Paulo. Desde então, os pesquisadores buscam reencontrá-la — e não descartam a possibilidade do animal ter sido sequestrado, uma vez que é valioso no mercado paralelo.

whatsapp invite banner

A primeira suspeita foi a de furto. Isso porque a cobra estava em uma caixa apropriada para a espécie, junto com outras najas. Enquanto a estrutura estava intacta, assim como as “companheiras de cela”, a cobra em questão estava desaparecida.

Celular mais vendido da Amazon com 23% OFF
Redmi Note 13 8+256G
R$ 1.166

De acordo com a CNN, a equipe do Butantan afirma que estão apurando internamente para esgotar todas as justificativas do sumiço do animal antes de registrar um boletim de ocorrência. Até agora, os pesquisadores do instituto investigam a possibilidade da cobra naja ter fugido e caído em um dos dutos de encanamento.

Em nota, o instituto tranquilizou aqueles que frequentam as regiões próximas ao Butantan.  Segundo o comunicado, os pesquisadores checaram as câmeras de segurança e afirmam que não houve sinal dela fora do laboratório.

Ao g1, o diretor-cultural do instituto, Giuseppe Puorto, afirmou que há predadores naturais da naja dentro do parque do Butantan. “Nós temos corujas, gaviões que vivem por aqui. Nós temos gamba comedor de cobra venenosa. E teiú, um lagarto, que tem vários aqui. Ou seja, do ponto de vista de segurança, nós podemos ficar tranquilos”, afirmou.

Além disso, o instituto também possui o soro contra o veneno da naja, caso alguém seja picado.

Em busca da cobra do Butantan

Desde que a cobra naja desapareceu, os pesquisadores estão seguindo o plano de contingência já estruturado para casos como este. Em geral, eles estão tentando atrair o animal de acordo com seus hábitos.

A naja costuma se esconder de dia e sair à noite para caçar. Ainda, este representante é macho e filhote, de forma que provavelmente não deve ter ido longe. Por este motivo, os cientistas do Butantan pensaram que ela seria facilmente encontrada, mas isso não aconteceu.

Além disso, os pesquisadores colocaram ratoeiras com comida, como armadilha para atrair o animal. Embora ela precise se alimentar, ainda não apareceu.

Um mercado paralelo de najas

Embora a principal suspeita seja de que o animal esteja no encanamento do instituto, o receio dos pesquisadores é de que a cobra tenha sido sequestrada para, então, ser vendida no mercado paralelo. De todas as espécies de serpente do Laboratório de Herpetologia do Instituto Butantan, as najas são as mais valiosas.

Segundo estimado pelos pesquisadores, a cobra que desapareceu, em específico, poderia custar até R$ 50 mil. Isso porque ela possui características chamativas, como sua cor cinza e ma mancha em formato de olho que fica na sua nuca.

O Giz Brasil pode ganhar comissão sobre as vendas. Os preços são obtidos automaticamente por meio de uma API e podem estar defasados em relação à Amazon.
Bárbara Giovani

Bárbara Giovani

Jornalista de ciência que também ama música e cinema. Já publicou na Agência Bori e participa do podcast Prato de Ciência.

fique por dentro
das novidades giz Inscreva-se agora para receber em primeira mão todas as notícias sobre tecnologia, ciência e cultura, reviews e comparativos exclusivos de produtos, além de descontos imperdíveis em ofertas exclusivas