Geralmente, são as coisas que você não nota que derrubam ou engrandecem um filme. E não tem nada mais discreto do que brincar com as proporções da tela.

Neste vídeo didático e curtinho, o canal Now You See It explica como diferentes proporções — e e trocar de uma para outra durante o filme — podem ser usadas para criar efeitos.

O Grande Hotel Budapeste, por exemplo, usa o formato 16:9, mas muda para 4:3 quando vai revisitar a década de 30. Um efeito parecido acontece em (500) Dias com Ela, com o formato quadrado de Polaroid sendo usado para falar das expectativas de Tom.

Interestelar faz o contrário, passando de 21:9 para IMAX nas tomadas do espaço, e A Vida de Pi faz os peixes ignorarem a proporção e saltarem para fora do quadro. Veja o vídeo e note esses efeitos sutis que podem ter passado despercebidos no cinema.