O governo dos Estados Unidos anunciou na última quinta-feira (21) o envio de uma nova ajuda de US$ 800 milhões para a Ucrânia. Porém, chamou a atenção que o pacote de assistência inclui o envio de pelo menos 121 drones táticos chamados de “Phoenix Ghost” que, até então, nunca tinham sido usados.

De acordo com o secretário de imprensa do Pentágono, John F. Kirby, o novo — e misterioso — drone já estava sendo desenvolvido antes da invasão russa. “A Força Aérea estava trabalhando nisso e, em discussões com os ucranianos, acreditamos que esse sistema específico atenderia muito bem às suas necessidades, principalmente no leste da Ucrânia”, disse Kirby.

Conforme revelou o site Air Force Magazine, as capacidades exatas do Phoenix Ghost são mantidas em sigilo. Porém, Kirby afirmou que o equipamento é semelhante ao drone batizado de “Switchblade”, que os EUA já tinham enviado à Ucrânia.

Drones kamikaze

Segundo o tenente-general aposentado David Deptula, o drone foi fabricado pela Aevex Aerospace — empresa esta que o ex-militar é membro do conselho. Em entrevista ao Politico, ele afirmou que o Phoenix Ghost pesa cerca de 2,5 kg e pode sobrevoar uma área por cerca de 30 minutos antes de acertar um alvo, detonando uma pequena ogiva no impacto.

A aeronave não tripulada pode decolar verticalmente, exige um treinamento mínimo para ser usada e pode voar durante mais de seis horas. Ele pode, inclusive, rastrear alvos à noite, usando sensores infravermelhos.

Já um oficial sênior de defesa dos EUA disse ao Breaking Defense que o Phoenix Ghost é um “drone unidirecional” que é “claramente projetado para dar um soco” em vários tipos de alvos. Ou seja, ele é um drone suicida de baixo custo e que só pode ser usado apenas uma única vez.

Ainda não se sabe a origem do nome do drone. Tanto a Força Aérea dos EUA quanto a empresa Aevex Aerospace não quiseram revelar mais detalhes.