O metaverso é a bola da vez, principalmente entre as gigantes da tecnologia. E tudo indica que, em futuro próximo, o mundo de realidade virtual se torne um home office 2.0.

O contexto atual, impactado pela pandemia, onde o mundo precisou reaprender a viver e conviver, evitando aglomerações, deve impulsionar essa modalidade de interação. Mas como são as leis trabalhistas dentro do metaverso? Elas sequer existem? As empresas estão preparadas para esse avanço tecnológico?

Algumas companhias já estão, inclusive, testando o novo método de trabalho. O grupo hoteleiro Hilton, por exemplo, já usa o mundo virtual para treinar funcionários sobre como lidar com os hóspedes.

Outro exemplo é a Microsoft, que no ano passado, deu os primeiros passos para inserir o metaverso em sua rotina de trabalho. A empresa iniciou um plano para permitir que os funcionários apareçam em seu software de colaboração Teams usando seus avatares.

Mas se acontecer algo durante esse período, o funcionário está respaldando pelas mesmas leias trabalhistas do trabalho presencial? Afinal, avatares do tipo têm identidade legal, já que são “registrados” formalmente no mundo virtual.

Para Jonathan Newman, gerente de um escritório de advocacia entrevistado pelo Financial Times, “os enigmas legais são tão diversos quanto as possibilidades do próprio metaverso”.

O mundo físico do trabalho é regulado por marcos legais nacionais. No Brasil, por exemplo, um funcionário pode ser demitido por justa causa, e sem aviso prévio. Já na Holanda, os trabalhadores geralmente não podem ser demitidos sem a aprovação do tribunal ou agência de emprego holandesa.

Cada país tem sua regra, suas leis que são aplicadas conforme a necessidade. Entretanto, no mundo virtual, elas ainda não existem e ainda não se sabe quando e nem como essas leis serão aprovadas e aplicadas.

Ainda não é possível dizer se legislação nacional protegerá os funcionários. Ou se trabalhar no metaverso é ter a consciência de que, caso algo aconteça, ainda não será possível recorrer judicialmente, dependendo do assunto.