No domingo, Daenarys e seus dragões estarão queimando tudo o que veem pela frente em Game of Thrones. Mas o melhor programa deste final de semana acontecerá, na verdade, na vida real, no céu. E você nem precisa de uma conta na HBO, é só olhar para cima.

• Como foi a incrível chuva de meteoros Perseidas em 2016
• Uma bola de fogo cruzando o céu acima do Grand Canyon faz a Terra parecer outro mundo

Neste final de semana, entre os dias 11 e 13 de agosto, a chuva de meteoros Perseidas deve atingir o seu pico. A chuva de Perseidas acontece anualmente e é considerada um dos principais eventos da área. No entanto, este ano a Lua vai ofuscar um pouquinho do brilho dos meteoros.

O especialista em meteoros da NASA, Bill Cooke, disse ao Space.com que por causa do brilho da Lua – que estará praticamente cheia e bem visível justamente quando Perseidas atingir seu pico total – será possível ver aproximadamente de 40 a 50 meteoros por hora, em vez de 80 a 100 meteoros, como de costume.

Mas não fique tão frustrado. Perseidas sempre revelam alguns meteoros super brilhosos que vão se destacar, não importa o quão desesperada por atenção a Lua está.

Imagem: Getty

“Perseidas parece produzir mais bolas de fogo do que qualquer outra chuva de meteoros”, disse Caitlin Ahrens, astrônoma da Universidade de Arkansas, ao Gizmodo. “No caso de Perseidas, os meteoros ficam quase tão brilhantes quanto Vênus. Então você terá uma chance muito boa de perceber uma bola de fogo, também”.

Perseidas são fragmentos deixados pelo Cometa 109P/Swift-Tuttle, que leva cerca de 133 anos para orbitar o Sol. Embora ele tenha aparecido no sistema solar interior em 1992, os detritos se revelam por aqui todos os anos, enquanto nosso planeta passa por ele.

“A melhor hora para observá-los será depois da meia-noite, quando sua localização girar em torno da ‘frente’ da direção orbital da Terra”, adicionou Ahrens.

Você não precisa de um telescópio, nem mesmo binóculos para ver a chuva de Perseidas – apenas céu limpo, escuro e uma boa companhia. A chuva deve ser visível em todo o céu, então você só precisa ficar olhando para cima. Quanto mais tempo melhor, para os seus olhos se acostumarem com a escuridão. Se você não puder sair de casa, o pessoal do Slooh irá transmitir o evento a partir do dia 12 de agosto, às 21h no horário de Brasília.

Infelizmente, o fenômeno é menos perceptível nos países abaixo do equador, então é mais difícil de vê-lo aqui no Brasil, mas não impossível. Ter um mapa de estrelas (ou um app, como o SkyMap, que tem para iOS e Android) pode ajudar também. Aqui como foi a chuva de meteoros em anos passados:

Imagem do topo: Getty