Pela primeira vez em 50 anos o Congresso norte-americano realizará uma audiência pública sobre OVNIs (os Objetos Voadores Não Identificados). Será na terça-feira, dia 17, com transmissão ao vivo (veja abaixo).

A ação acontece após a divulgação de um relatório do Escritório de Inteligência Nacional dos EUA (ODNI) em junho de 2021, onde mais de 144 casos analisados foram classificados como “inconclusivos” por uma equipe de especialistas.

Com um post no Twitter, André Carson, o integrante de Indiana na Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, que presidirá a audiência, comentou o momento histórico.

“O Congresso não realiza uma audiência pública sobre fenômenos aéreos não identificados (OVNIs) há mais de 50 anos. Isso mudará na próxima semana quando eu conduzir uma audiência em @HouseIntel sobre este tópico e o risco de segurança nacional que ele representa. Os americanos precisam saber mais sobre essas ocorrências inexplicáveis”, escreveu Carson.

No relatório do ano passado, a equipe responsável não descartou a possibilidade de existir algum evento com presença de objetos voadores não identificados,  apesar de ter concluído as imagens e descobertas como “inconclusivas”,

Eles ressaltaram que os incidentes não envolvem tecnologia americana secreta e que os OVNIs realmente são objetos físicos, anulando a possibilidade de falha em equipamentos.

“Como é uma área de alto interesse público, manter segredos de forma indevida pode ser um obstáculo para solucionar esse mistério, ou pode nos prevenir de encontrar possíveis vulnerabilidades no espaço aéreo do nosso país”, afirmou André Carson.

Desde o início da década de 1970, o governo americano não realizava uma audiência pública sobre o tema. “Essa definitivamente pode ser uma coisa que une democratas e republicanos, pelo menos por alguns momentos”, finalizou Carson.

Atenção: quem tiver interesse, a audiência será transmitida ao vivo na próxima terça-feira (17), às 11 horas da manhã no horário de Brasília.

Para assistir, basta colocar um lembrete neste canal:

Leia também: Vire um astrofotógrafo: como fazer boas fotos do eclipse “Lua de Sangue” no domingo.