Após o lançamento da missão SpaceX Crew-3, o astronauta alemão Matthias Maurer, de 51 anos, tornou-se a 600ª pessoa a ir ao espaço. A nave espacial foi lançada no topo do foguete Falcon 9 da empresa na Flórida no dia 10 de novembro.

Maurer representa a Agência Espacial Europeia (ESA) numa missão conjunta com os EUA. Desde 1961, quando o russo Yuri Gagarin entrou em órbita pela primeira vez, a quantidade de astronautas ou pessoas civis está aumentando. 

Quem é esse cara?

Matthias Maurer nasceu em Sankt Wendel (Saarland), na Alemanha, em 18 de março de 1970.

Entre 2008 e 2009, o alemão prestou e passou em todas as provas seletivas para a equipe da ESA, ainda que sua ligação com a agência tenha começado somente em 2012. Ali ele foi escalado para o cargo de engenheiro de apoio à tripulação para a equipe de controle de voo do Columbus –módulo e laboratório científico da Estação Espacial Internacional (ISS, em inglês)

Sua vida como astronauta europeu se tornou formal em julho de 2015, quando se formou no treinamento básico e no treinamento pré-alocação em 2018.

Testes de sobrevivência

Em 2016, Matthias participou da missão analógica NASA NEEMO 21, passando um total de 16 dias debaixo d’água em testes de estratégias de exploração e ferramentas para futuras missões a Marte.

Em agosto de 2017, fez parte de um treinamento de sobrevivência marítima na costa da China com a astronauta Samantha Cristoforetti da ESA e sete Taikonautas chineses. Esta foi a primeira vez que astronautas estrangeiros foram convidados a participar de um treinamento chinês.

No final do ano passado, ele foi designado para sua primeira missão na ISS, a “Beijo Cósmico.” 

Maurer / Imagem: Nasa

Como membro da SpaceX Crew-3, ele se tornou o segundo astronauta da ESA a voar sob o Programa de Tripulação Comercial da Nasa. A bordo da missão também estavam Raja Chari, Thomas Marshburn, de 61 anos, que será a pessoa mais velha a viver a bordo da estação espacial e realizar uma caminhada no espaço, e Kayla Barron, tenente-comandante da Marinha de Richland, Washington – todos da agência espacial americana. 

Na coletiva antes de voar na semana passada, Maurer disse que ofereceu o lugar 600 para Kayla, mas teve a sorte de conseguir o número redondo. Ainda assim, segundo ele, todo mundo irá se divertir no espaço. 

Regra da lista

Há mais ou menos dez anos, a contagem de astronautas era baseada apenas em pessoas que voavam acima da linha Kármán, fronteira internacionalmente reconhecida entre a Terra e o espaço a 100 quilômetros de altura. Contudo, não são todos os voos espaciais-comerciais que alcançam essa altitude.  

A partir disso, a Administração Federal de Aviação dos EUA (FAA), passou a conceder o título de voo espacial àqueles que subissem acima de 80 quilômetros. 

Agora os voos comerciais e turísticos como os da Blue Origin, Virgin Galactic, SpaceX e talvez até balões que viajam para altitudes suborbitais, passaram a ser considerados – aumentando o número de opções de pessoas viajantes do espaço.

E isso só tem a crescer, a estação espacial chinesa Tiangong está em construção na órbita e deve ser finalizada em 2022, algo que irá abrir possibilidades para mais astronautas. 

Assine a newsletter do Gizmodo

Como Maurer disse, são 600 pessoas em 60 anos, são cerca de 10 pessoas por ano, acho que nos próximos anos veremos um aumento exponencial. “Estamos no início de uma nova era para voos espaciais.”