Na semana passada, um relatório da agência Bureau of Land Management (BLM) revelou que várias pegadas de dinossauros que sobreviveram intactas por mais de 112 milhões de anos foram danificadas.

Segundo a agência, os responsáveis por danificar os rastros milenares, foi uma equipe de construção com máquinas pesadas, que chegou para construir um novo calçadão para turistas na trilha de dinossauros Mill Canyon, no estado americano de Utah.

Especialistas avaliaram o local e disseram que os danos foram pequenos, mas que poderia ter sido bem pior se os moradores locais não tivessem visto marcas de pneus de máquinas pesadas no chão, o que resultou na interrupção imediata do projeto do calçadão.

Foram notadas fraturas nas bordas de várias pegadas que não podem ser reparadas. Além de ser irreversível, especialistas ressaltaram que futuros ciclos de congelamento e descongelamento podem fazer com que as rachaduras se alarguem cada vez mais com o tempo.

De acordo com o relatório, os especialistas ainda disseram que os danos foram causados ​​tanto pelo tráfego de pedestres quanto por equipamentos de construção, pois uma empreiteira usou uma escavadeira para remover o antigo calçadão.

O local é considerado uma das áreas de trilhas de dinossauros mais importantes dos EUA, contendo pegadas de pelo menos 10 espécies diferentes.

O relatório diz que o projeto será reavaliado, a área será marcada e as equipes de trabalho informadas sobre onde podem e não podem ir.

Leia também: Dinossauro com armadura do Jurássico Inferior é encontrado na China.