Gigantes da tecnologia não querem que o mundo enfrente um novo Heartbleed e, por isso, vão fazer doações para financiar o OpenSSL e outros projetos de código aberto.

Uma iniciativa que durará três anos deve injetar US$ 3,9 milhões para ajudar no financiamento de pequenos projetos de código aberto. Esse dinheiro virá de uma organização chamada Core Infraestructure Initiative, formada por um grupo de 13 empresas: Amazon Web Services, Cisco, Dell, Facebook, Fujitsu, Google, IBM, Intel, Microsoft, NetApp, Qualcomm, Rackspace, e VMware. Elas doarão US$ 100.000 por ano para evitar que outra falha ameace a internet como o Heartbleed ameaçou – e ficou anos sem ser percebido.

O OpenSSL será o principal projeto a receber o financiamento, o que será muito bem-vindo. Não apenas por ter surgido dele a falha Heartbleed, mas também pela atual situação da equipe que o desenvolve: são quatro pessoas, sendo que apenas uma delas está totalmente dedicada ao OpenSSL.

A ideia, portanto, é que gigantes de tecnologia ajudem esses importantes projetos usados pela internet inteira a permanecerem vivos e com gente disponível para auxiliar no seu desenvolvimento. Enquanto projetos grandes como Linux, Apache e o Firefox recebem muitas doações, outras iniciativas menores – mas importantíssimas para softwares de código aberto – sobrevivem com pouco dinheiro e pouca gente desenvolvendo.

Após o susto que o mundo levou com o caso do Heartbleed, é bom ver que gigantes da internet passem a se preocupar mais com os projetos de código aberto – afinal, a rede depende muito deles. É extremamente importante é evitar que algo desse tamanho ocorra novamente. [Wired, ArsTechnica]