Em 7 de novembro de 1997, William Moldt saiu de uma discoteca por volta das 21h30, ligou para sua namorada avisando que estava voltando para casa, mas nunca mais apareceu. A polícia abriu uma investigação para tentar encontrar o homem de 40 anos, mas o caso acabou prescrevendo. Até que em 28 de agosto deste ano, 22 anos depois, o mistério foi resolvido graças a uma imagem do Google Earth.

Um antigo morador de Moon Bay Circle, na Flórida (EUA), estava dando uma olhada no bairro em que costumava morar pelo Google Earth. Ele então percebeu algo estranho na imagem de satélite do lago da vizinhança e deu um zoom para enxergar melhor a mancha que parecia ser um carro submerso. Quando ele ligou para um morador atual da região para contar o que havia visto, o residente atual utilizou um drone para investigar, confirmou que havia um carro ali e ligou para a polícia.

Assim que o veículo foi retirado da água, a polícia encontrou os ossos de Moldt dentro do carro. Segundo um relatório do Charley Project, o veículo estava visível na imagem de satélite do Google Earth desde 2007, mas foi só agora em 2019 que alguém percebeu.

A teoria mais provável é que Moldt tenha perdido o controle do carro e acabou caindo no lago, disse um oficial de Palm Beach à BBC. Segundo as autoridades, na época de seu desaparecimento, a região estava em construção e não havia qualquer evidência que indicasse a possibilidade de isso ter acontecido – ele estar dentro de um carro no fundo de um lago.

De acordo com o The Guardian, o morador que encontrou o carro foi Barry Fay e, em suas palavras: “Eu jamais acreditaria que havia um corpo ali há 22 anos”. Parece que o Google Earth continua a nos surpreender. Se você tiver algum tempo livre, dar uma navegada pelas imagens de satélite ao redor do mundo pode ser um ótimo hobby. Nunca se sabe o que você pode encontrar.

[BBC, The Guardian]